A Psicologia tem evoluído significativamente no desenvolvimentos de técnicas e abordagens com eficácia comprovada no tratamento de diferentes problemas mentais. Um fato importante que ilustra esta evolução ocorreu na Inglaterra no ano passado.

No início de 2014, o Instituto Nacional para a Saúde e Excelência em Cuidados (NICE, em inglês), órgão oficial do governo inglês, publicou as novas diretrizes para o tratamento de vários transtornos mentais. A partir de agora, para diversos transtornos mentais, o tratamento psicológico é a primeira opção de tratamento, tendo precedência sobre os tratamentos medicamentosos.

Segundo o NICE, entre os transtornos que devem ser tratados preferencialmente com tratamento psicológico estão todos os Transtornos de Ansiedade como Pânico, Fobia Social, Estresse Pós Traumático, Transtorno de Ansiedade Generalizada, Transtorno Obsessivo Compulsivo e Transtorno Dismórfico Corporal.

Esta é uma mudança importante, reconhecendo o avanço das teorias e técnicas desenvolvidas nas últimas décadas. Os resultados positivos dos tratamentos psicológicos se mostram cada vez evidentes e consistentes, tornando-se agora o tratamento padrão para os transtornos de ansiedade.

É importante que cada vez mais pessoas na população possam se beneficiar destes avanços nas técnicas psicológicas e que um contingente maior de psicólogos possam ser treinados nestas abordagens eficazes.

Você pode ler o anúncio das novas diretrizes do NICE para os Transtornos de Ansiedade (em inglês) aqui.

7 Comments
  1. Rodrigo

    Tenho a impressão de que no Brasil, infelizmente, ainda é meio difícil encontrar profissionais realmente capacitados para tratar os Transtornos de Ansiedade. Ou pode ser que eu é que não tenha tido sorte. Os dois psicólogos que já frequentei pareciam não fazer a menor ideia de como tratar um paciente com fobia social. E, o mais esquisito, logo nas primeiras consultas, sem antes tentar aplicar nenhuma técnica mais específica, começaram a insistir para que eu utilizasse medicamentos. Tive que desistir das consultas. Como moro numa pequena cidade do interior, é ainda mais complicado encontrar um profissional especializado nos Transtornos de Ansiedade. Essas experiências negativas me deixaram bastante frustrado, mas sei que existem bons psicólogos que poderiam me ajudar. O problema é chegar até eles.

    • O meu caso é de TAG, TOC, depressão, esquizofrenia e, principalmente, ansiedade.
      Já fiz terapia com, no mínimo, uns psicólogos diferentes sendo que em duas oportunidades o tratamento durou uns 2 a 3 anos, com sessões semanais de 1 hora. Quando precisei muito do apoio psicológico antes de ser internado gravemente, em 2005, a psicóloga que me atendeu antes da internação, nada sabia sobre a depressão que eu tinha. Aliás, a outra profissional, que ajudou a me encaminhar para internação na ala psiquiátrica de um hospital particular não foi me visitar nenhum dia em que estive internado. E o “grande” médico psiquiatra que eu tinha, na época (prefiro não dizer o nome) cobrava nada menos dos que R$ 150,00 por dia, numa “consulta” de, no máximo, 30 minutos, no hospital.
      Hoje, estando melhor de saúde graças aos estudos da doutrina espírita de Kardec e apoio de medicamentos, amigos e pais, consigo levar uma vida mais social, graças a Deus. Mas, refletindo tudo isso, penso que o Brasil ainda encontra-se muuuito atrasado em relação ao resto do mundo no que diz respeito a “tratamento psicológico”. Além de não ser barato, geralmente (pelo menos para mim) não é eficaz. E aí, como ficam os pacientes que sofrem de males como a depressão, que já é o principal motivo de afastamento do trabalho, sendo diagnosticado até em crianças neste mundo tão consumista, hipócrita, orgulho, vaidade e, principalmente, de egoísmo ?
      Tomara que um dia o Brasil tenha uma saúde emocional decente. Talvez já não estarei mais aqui para tentar “usufruir” desses avanços que irão acontecer, com toda certeza. Mas, tomara Deus, que as gerações que estão nascendo hoje possam contar com muito mais recursos, principalmente humanos, no controle, na reflexão da vida não apenas olhando para os aspecto material do corpo sarado, bonito, cheio de makes, plásticas, etc, além do forte apego a tudo o que é material.
      Um mundo de regeneração, muitos dizem que um dia chegará ! Tomara ! E espero poder enxergar lá de cima quando partir ou na próxima encarnação !
      Grande abraço a todos,
      Eduardo Senger, 47 91783265

    • Patrícia La Rocque

      Rodrigo, você deve procurar, diretamente, um psicólogo que atue em TCC (Terapia Comportamental Cognitiva). Este profissional é preparado para atender casos de transtornos de ansiedade.
      Saúde!

  2. Jean

    O psicólogo geralmente dá mais atenção mesmo.

  3. Rafaela

    Oi, Me Chamo Rafaela e sofro a 5 anos com fobia social. Quando tinha 15 anos, tinha crise de ansiedade em certas situações, como apresentar trabalho, fazer prova, namorar.. eu apenas tentava contornar as situações me isolando do mundo, até que resolvi procurar ajuda de uma psicóloga. Fiz umas 8 sessões e não tive nenhuma melhora. Minha ansiedade se tornou generalizada, eu ficava em pânico em todos os momentos, meu corpo se comportava de maneira estranha, minha mãos suavam, tremiam, meu coração batia rápido, minha pressão caia, meu peito queimava, e tinha vômitos constantes e incontroláveis. Minha família percebeu que algo estava muito errado, e me levaram ao psiquiatra. Apartir daí o médico me diagnosticou com fobia social, e comecei um tratamento com Anafranil. Esse medicamento me ajudou muito, removeu os meus problemas psicológicos, como receio de passar mal, o medo de ter outra crise, o medo de não melhorar. Já os sintomas físicos com o tempo foi desaparecendo. Bom, queria muito dizer que fiquei feliz para sempre, mais essa doença não tem cura, e eu enfrento mini ataques em situações importantes, e o medo de sentir todo o drama novamente me rodeia a todo momento, com fé em Deus e o uso do medicamento eu consegui um equilíbrio psicossocial. Hoje Tenho 20 anos, e em um certo dia me deu um ataque de ansiedade, de forma que eu nunca senti… e novamente entrei em uma luta entre mente e corpo. Realmente essa crise me abalou, cheguei a pensar que ia morrer, e minhas esperanças desapareceram, voltei ao medico, ele aumento a dose de anafranil e meu receito outro medicamento chamado mellenil, ao invés de melhorar, agravou os sintomas, talvez fosse o pior dia da minha vida. Resolvi suspender o uso por conta própria, e tomei um comprimido de clonazepan, o qual me acalmou e me fez relaxar, tento evitar os medicamentos de tarja preta, infelizmente não consegui dessa vez, foi aí que encontrei essa pagina, e percebi que não enfrento essa doença sozinha, hoje estou me recuperando, e conclui que viverei com essa doença mais com o apoio da família, amigos e principalmente de Deus, tudo dará certo no final. Espero que minha história inspire outras pessoas a nunca desistirem, nem se isolarem, pq esse é um problema que devemos enfrentar, não se esconder!

    • Suellen

      Olá Rafaela, me chamo Suellen. Poderia me passar seu contato? É que estou passando por situações parecidas com a sua mas ainda não comecei um tratamento…

  4. Boa tarde! Tenho TAG.
    Nesses últimos 2 meses estou bastante mal, sinto muita fraqueza e tonteiras… insonia e muitos pesadelos. Se alguém quiser conversar 31 75345968. Obrigado.

Leave Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

clear formSubmit