A ansiedade expressa um estado de vulnerabilidade, um estado em que nos sentimos sob risco. Nesta hora podem surgir na mente muitos medos: medo de morrer, medo de perder o controle, medo de fracassar, medo da crítica, medo de perder o amor dos outros, etc.
Mas o medo que mais nos consome é o medo do desconhecido agindo dentro de nós, a sensação de não saber o que ocorrerá conosco, de descontrole, podendo surgir o pavor de acreditar que o que ocorre conosco pode nos engolir, nos destruir. A experiência do pânico é uma experiência assim, de um estado que parece nos ultrapassar e ir além dos nossos limites.
Compreendendo as reações de pânico é possível aprender a observá-las e ir perdendo o medo das reações corporais (coração acelerado, tremores, respiração curta, formigamento etc). Poder viver as reações do corpo como fonte de desconforto e não como fonte de perigo. O caminho de superação do pânico passa por aprender a tolerar estas experiências corporais e emocionais intensas.
Aumentar a tolerância é uma experiência difícil quando a gente se assusta tanto com cada pequena coisa que acontece conosco, mas é fundamental neste caminho de ir domesticando o monstro para torná-lo um bicho familiar.
O desafio é aprender a poder se sentir frágil, vulnerável, assustado, pequeno… a sentir medo, insegurança… e neste processo ir tornando a experiência suportável.

187 Comentários

  1. Olá… Boa tarde a todos.
    Eu tive a primeira crise de pânico há 5 anos, com todos os sintomas possíveis, passei a tomar Anafranil, que controlou as crises. Porém, em 2007 parei por seis meses com a medicação e em janeiro de 2008 tive a pior de todas as crises, que até hoje não sei se foi Pânico, Tag, depressão, pois eu senti tudo junto.
    Começou com sintomas de SP depois, pensamentos negativos e suícidas. Ouvia uma voz interior que me pertubava o tempo todo falando para me matar. Quando ia dormir, via imagens de pessoas se enforcando, então entrava em Pânico e chorava desesperadamente, porque não queria me matar, então lutava contra esta voz constantemente, porque sou evangélica e não aceito o fato de alguém tirar a própria vida, nem tenho vontade de fazer isto.
    Desde então não fico sem antidepressivo (já tentei vários) e alprazolam.
    Agora já não sei mais se tenho Síndrome do Pânico ou Tag, pois fico ansiosa desde que acordo e se não tomo o alprazolan de dia sinto uma sensação de desorientação, parece que minhas pupílas estão dilatadas e a cabeça confusa o tempo todo.
    Gostaria que alguém me esclarece-se se possível.
    Um abraço!!!!
    ———————————————————————————–
    Se alguém puder me mandar um email, o meu é gigavilan@hotmail.com

    • Olá. Eu tbm estou passando por isto há 7 anos. Comecei a fazer faculdade há 5 anos atrás e parei com a medicação. Apesar do estresse consegui aguentar 3 anos sem tomar antidepressivo, mas no quarto ano de facu tive uma crise e fui obrigada a abandonar os estudos. Meu corpo ficou muito doente. Minha kbça era doente. Fiz inúmeros exames pois o médico suspeitava de câncer. Td obra da kbça. Passava muito mal e não saía da cama. Suava frio e tinha a sensação de que estava morrendo. Deitava na cama, no escuro e ficava com a kbça p baixo p pressão arterial normalizar. Tive q voltar a tomar sertralina. Os sintomas acabaram mas estou 13 kg mais gorda. Aff insuportável td isto.

    • Bem, eu acredito que essas sensações vem de traumas arquivados em nosso inconsciente e como não é acessível, não controlamos.
      Várias situações podem lhe causar traumas, até algumas que nunca imaginamos.
      E infelizmente dependendo do trauma, pode ser uma vida inteira com muita terapia e dedicação para se libertar. E eu optei por me medicar com alprazolan. O,25 início da tarde e 0,25 ou o,50 antes de deitar. Acabou a fobia social, acabou o medo, a vontade de sumir, a sensação de que a presença dos outros me faz mal entre outros. Consigo me concentrar mais e fico bem tranquila. Porém acabo esquecendo um pouco das coisas que passaram ou que fiz, mas costumo registrar tudo e as mais importantes sempre lembro.

      • Oii Cida. Me chamo Michele
        Faz 1 ano que tomo alprazolam 1 mg 2x ao dia.
        O psiquiatra disse pra eu tentar ir diminuindo e eu sinto umas tonturas e acabo que não consigo ou tenho receio de parar e sentir a tontura não suporto. Aí tô na mesma sem coragem. Eu só ouvi falar que vicia e tal que não pode usar a longo prazo mas eu tb me dei bem com ele. Apesar de tb esquecer das palavras. Eu tomo medicamentos a uns 16 anos tentando me livrar dessa síndrome da ansiedade, mas não é fácil né.
        Aí trocaram meu remédio e aqui estou sem saber até quando posso tomar.
        Tu tá tranquila se tiver que tomar por longo prazo.

    • Michelle
      Eu tomo alprazolan já faz 8 anos e até que nem aumentei a dose, pois tomo 0,50 a tarde e 1,00 a noite.
      Porém não tenho crises e sou. Em tranquila. Só comecei a tomar quando meu filho passou a estudar de manhã e dormia muito mal, coisas de mãe.
      E como recém tinha me divorciado, enfim, me sentia melhor médicada.
      Enfim, ficamos sempre nessa de querer tirar o medicamento em 2019, tentei tirar e tive uma convulsão ( isso que fui reduzindo aos poucos)
      Tipo assim, eqto estava retirando, tive um stress e uma convulsão.
      O neurologista receitou um antiepiléptico E então, de novo tentei tirar. Beleza, consegui. E dentro de um mês me sentia livre, pois também tirei o antipiletico.
      Ameacou outra convulsão do nada, eu estava de boa.
      Voltei a tomar tudo de novo e Depois de muito Buscar descobri que depois de tirar muito aos poucos o alprazolan, claro tomando o antiepilético junto, precisarei continuar com o antipiletico por no mínimo 3 meses.
      MAS A VERDADE É QUE SE ESSE REMÉDIO TE FAZ BEM, PARA QUE TIRAR?

  2. Descobri a Síndrome do Pânico há poucos dias, apesar de eu estar desconfiada há algum tempo!
    Tenho arritmias cardíacas e devido meu coração disparar, causaram o medo.
    Comecei com formigamento na cabeça e rosto, depois meu coração dispara e minhas mãos ficam suadas e frias, minha boca fica bem seca e tenho a sensação que vou desmaiar.
    A frequência destes sintomas variam, às vezes tenho uma vez há cada 15 dias, mas às vezes tenho toda semana. Por exemplo, semana passada, tive 4 crises.
    Tenho sabido me controlar, fui ao Psiquiatra, estou tomando Rivotril 1 mg à noite e 0,25 sublingual qdo tenho a crise. Ele me deu Fluoxetina, mas tive reação (não sei se foi psicológico, então resolvi ir ao homeopata, comecei hoje o tratamento….vamos ver se resolverá.
    Gostei MUITO de ter encontrado este blog, onde posso me desabafar e rocar experiências. Sou da área da saúde e todo mundo está sujeito a ter essa doença ( Pânico) e não temos que ter vergonha e sim, força de vontade para enfrentarmos dia a dia!

    • Olá! Tambem tenho TAG e sugiro que busque outro psiquiatra que te prescreva medicamentos mais modernos e mais eficazes. Que Deus te abençoe! Força e fé.. tudo ficara bem!

      • Vc não basta de uma Evangelia Ignorante somente quem tem este problema sabe o que …. O Seu Deus não vai curar porra nenhuma!!!
        Va se informar tenho pavor de gente como vc que tudo e todas as desgraças alheias ou comnsigo sempre tem aquela velha frase … Ai Graças a deus que só é um cancer !!!! Acorda querida !!!!
        BM

        • Cuidado com sua palavras!!
          Pq o msmo Deus dela é o meu e o seu!!
          E Deus cura simm!!
          Só que Ele deixou a medicina para nos tratar!!
          Se Ele qser operar cm ou sem a medicina ele cura… Todo Poder e Dominio foi dado a Ele tnto n ceu como n terra.
          E cuidado d forma qe expressa o Gde Deus!!
          Pois Ele e bom!!
          Mais tbem e um fogo consumidor!!

          Que Deus haja de Misericórdia na Tua Vida!!

        • Você é mesmo um ignorante. Pessoas como você são a escória da humanidade. Esse mal existe porque muita gente é como você, que destila ódio.

        • Eu entendi o que vc quis dizer com esse comentário. Apenas não usou as palavras corretas pra se expressar.
          Eu tenho TAG desde criança. Hoje tenho 39 anos e nesse tempo todo sempre pedia e até implorava pra Deus me ajudar a lidar com as crises. E eu nunca fui atendida por Deus. E ñ foi falta de fé! Eu tinha muita fé!
          Enfrento minhas crises nas madrugadas sozinha. E conto com minha medicação, faço exercícios de respiração consciente, faço meditação e conto apenas comigo mesma. Hoje, por conta de tantas frustrações que eu tive, após tantas orações sem respostas, desisti da fé nesse Deus que as pessoas inventaram. Hoje tenho fé no sagrado e tudo é sagrado, as plantas, o ser humano, até uma cadeira deve ser tratada como algo sagrado. E aprendi que sou responsável pela minha vida e somente eu posso mudar o sentido dela. Aceitei a ansiedade como uma patologia que estou aprendendo a conviver e me esforço o possível pra evitar situações que posso ter crises.
          Não posso acreditar em um Deus que cura alguns e castiga outros. Isso ñ faz sentido!

  3. Olá Arthur, uma pena nao poder estar aki nos orientando, mas sabe, é muito dificil fazer o q diz acima, nao impossivel, mas muito dificil, eu tenho conseguido melhoras radiantes, fico até inpressionada, como Deus tem agido em minha vida. Mas como a Geovani diz, “pensamentos negativos e suícidas. Ouvia uma voz interior que me pertubava o tempo todo falando para me matar.” so sab qem passa, ontem mesmo escondi a faca d minha casa, e dobrei os joelhos ao chao e clamei por misericordia, q o inimigo se afastasse de mim. porq nao é nada facil, lutar contra nós mesmos, contra esse morrer em vida. fikem em paz.

  4. A Síndrome do Pânico é algo terrível, porém controlável. Tenho SP há um ano. Já tomei vários tipos de remédios acompanhados de terapia. Com esta experiência tenho aprendido muito sobre mim, sobre o “eu desconhecido” que provoca toda a crise com sua consequências devastadoras. Aprendi, por exemplo, que somos capazes de controlar a crise. Hoje mesmo, há poucas horas, senti minhas mãos geladas, coração acelerado e logo pensei que fosse morrer. Então, pensei “ah é uma crise” e comecei a fazer exercício de respiração e logo fiquei bem. Estou mais confiante sobre a minha capacidade de controle e também acredito que todos os que escreveram acima também o são. Força!

    • Oi Roberta tudo bem? Achei legal seu comentário porque parei com os remédio de ansiedade por minha conta,já tive sindrome do Pânico e estava tomando tarja preta aí percebi que dormia bem sem ele por 3 dias,resolvi prolongar esse dia e nesse momento tive uma crise de abstinência e fiz igual você,sentei na cama coração acelerou,tremores mais pensei comigo vai passar.e passou graças a Deus.espero que todos consigam assim como nos estamos conseguindo sei que não é fácil mais vou vencer e vocês também.se alguém quiser me ajudar é só mandar um email.maiexinbica@gmail.com

  5. Olá pessoal,

    eu tenho SP a mais ou menos 2 anos e desde então tive várias e várias crises. Hoje me trato apenas com Anafranil 0,75 mg, sendo, 1/2 dose todos os dias as 17h. Tenho controlado bem, mas, ontem por exemplo tive outra crise, mas, notei que o gatilho foi uma crise nervosa devido a problemas familiares. Cheguei a chamar um médico, mas, quando ele chega, parece que tudo já se acalmou, e, ele tira a pressão, ve o batimento cardiaco, etc, e adivinhem…TUDO NORMAL…
    Eu também procuro fazer como a Roberta escreveu…quando começa a sensação de crise, eu procuro me concetrar na respiração e, quando posso, saio dar uma volta, nem q seja na quadra….procuro mudar o foco, e acreditem, na maioria das vezes tem dado certo…logo a sensação passa e me acalmo. Eu tomava rivotril, mas parei, pois, depois que eu me acalmava me dava muito sono e eu passava o dia todo dormindo e quando acordava sentia um vazio muito grande, quase como um depressão. Um grande abraço a todos e se quiserem trocar idéias e experiesncias sobre o SP meu e-mail é mbuenoctba@hotmail.com Fiquem com Deus!

  6. Boa Tarde!!!
    estava navegando na internet, sobre crises de ansiedade, e achei muito interessante este site…..,enfim deixa eu contar um pouquinho da minha história, tive um casamento frustado de 12 anos, onde tive que se deparar com meu ex-marido usuario de drogas, traições etccccc…convivi com isso 12 anos , pois não conseguia me livrar dele, tinha muito medo do que ele poderia fazer comigo, até que a muito custo consegui me separar, tenho uma filha de 9 anos , que com 5 anos caiu de 4 mtrs de altura vindo fraturar o cranio tendo que operar a cabeça, graças a Deus ficou boa, sem sequela alguma…., hoje moro sozinha com ela, não consigo confiar nem me relacionar com ninguem, tenho muito medo de tudo , da vida , de morrer, de doença ruim e ter que deixar minha filha sozinha, enfim de uns 2 meses pra ca estou muito mal, fui ao psiquiatra ele me diagnosticou “ANSIEDADE FÓBICA” não consigo pensar , não consigo me concentrar no trabalho , na faculdade , nem pensar no futuro, tenho PVM e arritimia sinusal e quando fico assim que é praticamento todo dia, ela ataca e ai me da mais medo , meu coração parce que vai sair pela boca e meu coração parece que da um soluço uma anormalidade , detectei PVM e arritimia , quando estava gravida a 9 anos atraz e nunca tinha sentido nada, mesmo passando por tudo que passei, só que agora a uns 2 meses atraz, venho sentindo, palpitações,tremedeiras, calafrios,moleza , taquicardia, e muito desanimo, o psiquiatra me receitou floxitina, mas fala sério!!! que remédio é aquele me deixou 3 X pior do que ja estava, depois de 10 dias tomando , parei por conta própria…… e voltei nele , ele me passou rivotril , e percebi que estou mais tranquila, só que tem um detalhe fui em psiquiatra particular e é muito caro e o rivotril é só 30 comprimidos, conclusão não vou ter condições de pagar novamente só pra pegar receita de novo, pois achei que esse remédio foi muito bom pra mim…..e ja estou com medo de ficar sem ele………ai gente me perdoe por escrever tanto , mas sinto necessidade de escrever pra esquecer este pesadelo , que vcs sabem bem o que é!!!!!!! bjus a todos e fiquem com Deus

  7. Olá me chamo Raisa Oksana,tenho 23 anos … Gente estava na internet e descobri este site como varias pessoas… Espero poder ajudar todos com toda a minha sinceridade… Desde pequena ja demonstrava desturbios de ansiedade mas duarante uns 10 anos da minha vida convivi com Sindrome do Panica…mas hj sou outra criatura… o processo de cura nao eh facil , sei q é muito dificil uma pessoa dizer q vai dar tudo certo q tudo depende de vcs…mas eu posso falar isso PORQUE SENTI TODAS AS SENSACOES POSSIVES ,cheguei a um ponto de nao ter mais vida social, de estar vuneravel ao monstro que é SP mas hj nao estou aqui por acaso. Concordo plenamente com ROBERTA ”Podemos controlar a crise” . Mandem perguntas…
    Meu msn é raisasena@yahoo.com.br

  8. Tenho uma amiga de 26 anos que sofre com o mesmo problema e gostaria de saber o que devo falar pra ela nos e- mails, pois é o unico veiculo de comunicaçaõ entre nós. Então, não quero falar nada que venha a contribuir de forma negativa, atrapalhando o tratamento. Eu sinto muita falta dela, pois ela se recusa a receber todos, até eu que sou sua melhor amiga. Mas ela responde aos e-mails de vez em quando. Só mando, porque sei que ela gosta e fica feliz. Só que quero saber o que uma pessoa que passa por isso gosta ou não de ouvir, se gosta de piadas interessantes, textos com doses de humor… pois, qando estavamos todos reunidos ela gostava muito de ouvir coisas engraçadas e vivia pedindo pra que contasse ou relembrasse algo engraçado do nosso dia – a- dia… Me ajude a ajudá-la, pois ela é como uma irmã para mim…
    Meu e-mail é: sleeplio@yahoo.com.br

    Obrigada,

    Margarida

    • Oi Margarida, li diversos comentários, mas com o seu fiquei muito impressionado. Pois, num mundo de pessoas tão egoístas, ainda tem quem se importe tanto com uma amiga, que precisa de ajuda. Bem, estou passando pela mesma situação que a de alguns aqui e a de sua amiga. Tenho fobia social, e realmente, há momentos em que “não queremos” ver ninguém, coloquei entre aspas pq não é verdade isso o que eu disse. A verdade é que todos os fóbicos que conheço querem abraços e carinho o tempo todo, e eu também, mas pelo fato de minhas mãos suarem, acabo evitando me expor, isso me dói muito, mas não vejo outra saída, pois me sinto muito mal por isso. O que tenho pra dizer a sua amiga, é que se ela tem um problema parecido com o meu, tudo o que ela precisa é que vc demonstre que percebe os problemas, se importa e quer a amizade dela eternamente. Tenho certeza que se disser isso pra ela, pelo menos com vc ela perderá todos os medos. :). Beijo garota, vc é um anjo!!!

  9. Ha cerca de 4 meses voltei após 8 anos ter crises de panico. E por já ter tomado remédio e ter feito terapia, achei que iria suporta a bronca e conseguir dar um jeito nela como da outra vez. Pois é, tive sensações físicas, e grande parte delas consegui “domar” sabendo que não vou morrer, pode dar o que for, que estou lá, tenho que ter calma e esperar passar. Mas o tal medo do descontrole, de enlouquecer, de perder a noção é o muito dificil de superar. Parece um organismo vivo dentro de nós. Voce controla um sintoma, ou uma porção deles, o medo fica vivo, buscando algo para se manifestar. E convenhamos que para quem sempre teve uma vida normal, ter TP é algo que realmente nos leva a pensar se vamos ou não enlouquecer. Enfim, quando a crise passa fica aquele gosto de guarda-chuva na boca, e entendo que é, pois é, não enlouqueci. Mas não adianta vou voltar pra terapia, pois controlando ou não o TP, não quero e nem vou morrer com esse “trem” no meu ombro, afinal não nasci assim, e vou conseguir sim me livrar de novo dela. E convido a voces a terem a mesma “teimosia”, nunca desistam, é dificil, mas quem um dia disse que viver seria facil?? E mais pensem que o restante da população que não tem panico, sente as mesmas coisas que nós, só que as percebe de maneira diferente… então vamos lá desfossilizar esse monte de sensação ruim dentro de nós, dar um fim nesse alarme infeliz, e dar um monte de porrada nesse robozinho que fica buscando fraquezas dentro de nos.

  10. Oi pessoal. Espero ajudar de alguma forma e também compartilhar com vocês o que sinto. Desde 12/2008 que venho sentindo as sensações da síndrome do pânico, mas descobri que tinha há cerca de duas semanas quando estava fazendo terapia Reiki ( com cristal ). Eu tinha várias crises diárias. Daí o meu terapeuta depois de muito conversar comigo sobre fatos atuais e também desde a minha infância descobriu que era SP. Eu também procurei ajuda médica antes, que acho muito importante também, por isso tomo Rivotril 0,5mg toda noite e durante o dia tomo uma composição natural que se chama Serenium com Floral. Mas concordo com o Dr. Artur, que não podemos ficarmos aprisionados na medicação e que o mais importante é aprendermos a controlar a ansiedade que existe dentro de nós. O meu terapeuta me ensinou algumas coisas e algumas técnicas de relaxamento: 1ª que essas crises passam e que eu não vou morrer. E se isso ajudar, que existem pessoas bem pior que eu no mundo com doenças incuráveis e que eu tenho uma saúde de ferro, apenas um problema psicológico passageiro. 2ª Técnicas: *Respire profundamente pelo nariz e solte pela boca por três vezes. * Procure desviar o focu quando vcs sentirem alguma crise, dar uma volta, conversar com alguém, ler um livro. * Fazer exercícios físicos também é muito importante, pois liberam endorfina no nosso organismo, que são anti-depressivos naturais. * Se socializar, passear, ter amigos. E o último e mais importante, que a nossa cura depende muito mais de nós, pois o SP é uma guerra que está travada na nossa mente, e precisamos vencê-la. Agora eu tenho menos crises, mas ainda diárias, mas elas estão tendo uma força muito menor sobre mim do que antes, pois estou aprendendo a controlá-las. Quero deixar aqui um abraço a todos e torcer para que todos se libertem da SP assim como eu e que possamos viver dignamente e com saúde física e mental. Um abraço ao Dr. Artur por abrir este bloq e nos ajudar com aquelas informações brilhantes no site > http://www.psicoterapia.psc.br/scarpato/panico.html#coordena

    • Querido tenho 65 anos, tomo Alprazolam a 5 anos, as crises de ansiedade ou pânico vem de repente, o pior que sou missionária, creio no poder de Deus, mais até a pressão de encarrar um público maior ou fracassar numa pregação já esta me atingindo, acabei de ter uma crise, não controlo, vem com taquicardia misturada com batidas descompassadas, e o receio de uma morte eminente, de deixa depressiva, faço as pessoas riem, Deus me usa, mais esse sentimento me fez parar e deixar de viver, o que eu fazia era pregar coisa que já esta se tornando difícil, qt mais requerem de mim ,mais me sinto incapaz…como sair dessa, contando tbm com ajuda de Deus que tem me sustentado. Meu email é sos_pra@hotmail.con, queria falar com pessoas na mesma situação

  11. Miria não pense, não faça, não anseie nada. È muito dificil, essa semana comecei a tomar remédio, mas hj que seria o terceiro diz desisti, pois tive uma noite simplesmente terrivel. Hoje ainda não tomei, ainda não decidi se desisto de tomar ou não, pois eu também estou (ou acho que estou) no meu limite. Acontece que a gente nunca sabe onde é o limite, e Deus sempre ajuda a estender mais e mais esse ponto. Então deixa rolar, deixe os sintomas invadirem voce, sem pensar em nada, sem esperar por nada. Pense que é mais uma vez vc esta tendo coisos… mais um vez na semana, no dia ou na hora. É duro viver 24hrs por dia com esse negócio, mas se até agora estamos aqui é pq isso é uma prova e não uma perdição. Nunca desistir!!

  12. Bom dia Miria.
    fica calma, respire funco e pense que isso é só uma crise de momento e que vai passar e que isso não é do seu corpo, pois você não nasceu com isso. Se esforce, pois o seu corpo vai reagir e lutar contra esse mal. Eu tive uma recaída ontem e nesse momento que escrevo pra você não estou me sentindo bem, mas quero poder te ajudar de alguma forma, pois sei bem como esse mal é terrível. O importante é não desistir e ficar calma, lutar, pois isso é uma guerra mental que está travada. Temos que ser fortes. Que Deus abençoe e que possamos vencer e ficarmos 100% de novo. Um abraço.

  13. OI,estou querendo vencer ,mas as crises ficam muito fortes .a medicação
    com os efeitos colaterais,eu fico desanimada,pois quero voltar a ser uma pessoa feliz,e não preocupada com a crise.tenho muita fé em JESUS MISERICORDIOSO ,quando sinto que vou passar mal rezo o terço da misericordia ,vou fazendo a repiração,vou tentar o da bariga. meu marido fica conversando comigo durante a crise ,me abraça isso ajuda muito.espero isso passar logo um grande abraço para todos que sentem esses sintomas.QUE DEUS OS ABENÇÕE

    • Pena que sou viúva, e quem convive comigo acha frescura, creio em Jesus confesso se não fosse a fé não sei como seria

  14. Tenho crises desde que era criança e nem sabia que isso se chamava pânico. Minhas crises sempre eram desencadeadas por situações relacionadas a hospitais, dentistas, acidentes ou coisa do tipo. Sempre desmaiava quando tinha que tomar injeções, tirar sangue, na cadeira do dentista, mas uma vez ocorreu na rua. Lembro de uma vez quando eu tinha aproximadamente 17 anos que eu estava com um primo numa rua e encontramos uma amiga dele que havia sofrido um acidente de carro. Ela contava pra ele sobre as fraturas que havia sofrido e eu desmaiei. Porque eu havia batido a cabeça no chão, na ocasião do desmaio, visitei um neurologista, mas vi que esta tudo bem e nem liguei (tambem já estava acostumado com meus desmaios). Atualmente, já com 37 anos, comecei a ter crises em aviões e numa dessas crises desmaiei a ponto de cair no corredor. Consultei um cardiologista, porque achava que poderia ser infarto, mas deu tudo normal, aí um amigo me alertou sobre ansiedade e procurei um Psiquiatra… BINGO, era pânico. Convivo com isso ha 38 anos e agora estou iniciando tratamento. Mas, francamente, estou muito otimista que agora eu consiga, enfim, enterder o que dispara isso e desatar esse nó.

    Estou tratando com RIVOTRIL, somente para quando entro em avião, he he he (adoro viajar e nem quero pensar em parar) e há também o LEXAPRO, que tomo meio comprimido todos os dias. Devo iniciar a psicoterapia em breve após minha viagem de férias (QUE PRETENDO DORMIR DURANTE AS 10 HORAS DE VÔO)

    Estou lendo algumas coisas, mas nem quero ler demais porque não quero me sugestionar.

    Obrigado por relatarem suas esperiências, é legal para a gente entender melhor o que ocorre.

  15. Como todos eu também tenho SP.
    Venho lutando conta a doença desde o ano passado.
    Como não sou fã de remédios tentei homeopatia, esportes, respiração e infelizmente não deu em nada.
    Na verdade a intensidade e a frequência aumentaram.
    Hoje um psiquiatra me receitou anafranil vou tomar com certeza pois não estou conseguindo mais viver com o sofrimento causado pelos sintomas da doença. Farei terapia também (dizem que é a parte mais importante do tratamento).
    Sei o que vocês estão passando, pois o sofrimento é individual e varia de intensidade em cada um, mas todos temos uma idéia do que é passar por uma SP.
    Para aqueles que tem receio do remédio tenho uma informação.
    Eu sempre odiei remédio, nunca gostei de tomar e sempre evitei tomar quando podia. Hoje eu penso diferente. Tá com febre toma um ASS. ta com gripe toma benegripe. Entendam oremédio é uma parte do tratamento, é temporário e ajuda a você mesmo (por si mesmo) iniciar aluta contra essa doença. Logo o remédio é necessário sim no caso de algumas pessoas. lógico com o acompanhamento de um médico. O remédio é uma fase, uma ajuda as a luta vem de nós mesmos.
    Mudança de vida, de estilo de vida, de hábitos e pensamentos e atitudes, isso sim é a cura
    Voltarei a fazer contato daqi a algum tempo e torço pra todos vocês
    somos capazes e iremos superar isso. É uma fase que estamos passando e não veja ela como uma fase boa ou ruim, é simplesmente uma fase diferente do que vivemos até hoje e que assim como ela veio ela vai passar e outra fase iniciará e será bem melhor
    Abraço a todos e sucesso nos tratamentos

  16. Miria, Alexandre!!!

    Convivo com a sindrome do pânico desde 2001 quando soube que meu filho tem problema de coração. Confesso que sofri bastante no inicio com a fluoxetina, mas insisti e hoje ela é minha aliada. Também tomo alprazolam antes de dormir. Tenho também o sublingual, mas evito usar, pois fico meio tonta depois do efeito dele.

    Mas o que queria mesmo dizer é que não é facil conviver com essa doença e como disse um dos nossos colegas ai de cima, parece que tem alguém com vontade propria vivendo dentro da gente e fazendo e pensando coisas que não queremos pensar e fazer…

    Estive pensando em sair do emprego, ficar em casa… mas acho que assim morreria. Tem dias que dá vontade de sair andando sem rumo…
    já pedi meu marido pra me internar num manicômio e só me tirar de l´[a quando eu nunca mais tiver essas crises, posi elas são terriveis e me deixam exausta.

    Tenho ciclo de sintomas. Tem semana que tô com dor de dente, noutra com dor na perna, dor no peito, no braço.

    Cada vez uma coisa diferente.

    Fico com raiva pois sei que é apenas a doença, me sinto ridicula, mas ela é mais forte que eu!

    Obrigada por ouvirem meu desabafo!

    • Eu me sinto exatamente assim…. Convivo com essas crises desde a pré adolescência…. E até hj não consegui me libertar…. Já passei por vários psiquiatras, psicólogos, usei mtos medicamentos que com o passar do tempo só iam perdendo o efeito…. O que me deixa pior é que por mais que eu sei do que se trata, por mais experiência e treinamento que adquiri durante os tratamentos, a cada crise eu volto a estaca zero… Não tenho controle sobre meus pensamentos… O desespero toma conta de mim… A vontade de sair por aí sem rumo, em busca de uma resposta é inevitável….. Por consequência, sinto uma culpa enorme e isso me consome… Sinto culpa pq acho que minha família não merece ver essas cenas… Minha filha até chora qdo me vê mal… Isso me dói tanto…. Tenho vergonha do meu marido por eu ser assim….
      E mesmo depois da crise, essa sensação de culpa , vergonha, impotência, falta de fé tomam conta dos meus dias, tornando os tão tristes! Me sinto presa dentro de mim mesma!!!!

  17. É meu caro SP não vai me dominar… a cura é possivel, e somos sim perfeitamente capazes de superar isso. Eu sou tipo mula teimosa, e decidido a resolver isso na minha vida. Do meu comentário em março para hoje, estou praticamente livre. Ainda na terapia, em menor nro de sessões, e remédio terei que conviver por mais tempo, por indicação do médico, e apesar de também ser avesso a remédios, vou seguir a indicação. Mas percebo que as determinação, e vontade de se livrar disso, de viver normalmente, sem se esconder, sem querer dominar os quatros elementos, e somente se sentir seguro assim, é o ponto principal. Insegurança começa na vida no momento que saimos do utero materno, e nos acompanha por toda a vida, pois um dia morreremos, então nada de querer se preparar devidamente para algo que não sabemos quando nem como vai acontecer… que venha… e enquanto isso vamos viver a vida, pois é isso que mais importa. Boa sorte!!!

  18. Pedro, vc disse a palavra mágica AVIÃO. Há menos de 1 ano descobri que tenho a SP. Meu problema é com lugares fechados (avião, metrô, ônibus, elevador, banco de trás do carro etc). Estou fazendo terapia e acho que tem me ajudado. Procurei um psiquiatra para associar ao tratamento com terapia, ela me receitou LEXFAST, que seria um medicamento só para situações fóbicas. Tomei 2 comprimidos, mas não me senti mt bem. Vou me casar e a viagem sugestiona o bendito AVIÃO. Tenho tentado me preparar psicologicamente, mas de “cara limpa” sinto que será difícil entrar num avião. Por favor, me ajude, pois tb adoro viajar e não quero perder isso por conta desse medo terrível.

    Abçs e sucesso a todos no tratamento.

  19. Alexandre, obrigada por me responder, só fui ver hoje, pois depois de um tempo muito bem e achando que nunca mais passaria por isso, aconteceu de novo começei da estaca zero, estava sem medo de nada, estava saindo, passeando e indo pra facullll, hoje me sinto muito mal novamente, tive uma palpitação na faculll que me desanimou por inteira achei que fosse desmaiar , fiquei branca me deu um tremedeira e muito,mas muito medo de morrer, que saco pque isso, pque não consigo dominar isso , tinha certeza q estava zerada, mas esse pesadelo voltou, não quero ir ao médico, fico pensando q no outro dia seria diferente mas acordo do mesmo jeito, quer dizer acordo não, ja nem to conseguindo mais dormir, e como isso consegue mexe tanto com nossa estrutura e abala tanto nossa vida né??

  20. ALDA, que problema de coração seu filho tem??, eu tbem tenho certeza que tenho, pois tenho arritimia sinusal, foi detectava quando estava gravida a 9 anos atraz, nunca senti nada, mas de uns tempos pra ca….só por Deus…..e quando fico nessa ansiedade louca ela ataca, sera que é problema do coração, não consigo de jeito nenhum voltar ao médico, de jeito nenhum mesmo……só de pensar que posso passar mal, e ter que ir ao medico ja me da calafrios, estava super bem, mas voltou td de novo, nem minha arritimia atacava mais, estava super feliz, mas agora estou com muito medo de morrer……

  21. eu tento todos os dias ,em ficar melhor .frontal e alprazolam. mesmo com os remedios as crises ficam fortes tento não prestar atenção
    fazendo otras coisas mas não tem geito .não sou a mesma pessoa.dependo sempre de meu marido a crise só quero ele ,pois tenho vergonha das pessoas,me verem fraca .espero que DEUS E MARIA
    CUIDE DE NOS BJS

  22. HELLO PESSOAL…. MEU NOME É FABIO TENHO SINDROME DO PANICO A VARIOS ANOS E ESTOU EM UM ESTADO MUITO RUIM .. NAUN SAIO DE CASA A VARIOS ANOS … A ALGUNS ANOS EU TOMAVA RIVOTRIL , DEPOIS PASSEI PARA O FRONTAL E LOGO PAREI TB .. HOJE EM DIA EU PARA SAIR DE CASA ACABO TOMANDO BEBIDAS ALCOOLICAS , AI SIM ME DA CORAGEM PARA SAIR .. GOSTARIA DE SABER SE ALGUM DE VOCEIS JA PASSOU POR ISSO .. PQ SOU JOVEM E NEM COM MEU FILHO PQNO EU SAIO DE CASA PARA PASSEAR .. SE ALGUEM PUDER ME AJUDAR POR FAVOR ME ADD NO MSN ..ABRAÇOS A TODOS .. pacto28@hotmail.com

  23. Olá pessoal! eu ainda não fui ao médico e tenho feito uma coisa muito errada que é pegar diaginóstico pela net. Estou com uma séria desconfiança de que eu tenha a Sindrome do pânico! de 2 meses para cá, assim que me deito acordo com o coração batendo muito rápido. Essa noite foi pior, o coração acelerou muito, começou uma tremedeira no meu corpo, me deu frio, e passei por uma sensação muito ruim me deu uma moleza muito grande, os pés formigavam um pouco depois as mãos e depois de um tempo passou. Se alguém leu esse meu depoimento, eu gostaria que por favor me explicasse, se puder, se isso é mesmo a sindrome do pânico!?

    Agradeço desde já! Sucego no coração de todos!

  24. É eu tbm tenho SP mais minhas crises tem sido bem controladas só hoje que tive bem ruim mais foi por causa de uma emoção muito forte pessoal…mais fora isso me sinto bem só gostaria de não ter essa doençã…mais graças a Deus tenho fé e vou melhorar 6 anos já é tempo de mais tinha 8 anos quando tive minha primeira crise fiquei muito triste e o ruim que eu nem sei de onde vem oque me fez ter isso oro pra Deus me mostrar…Que Deus Abenções todos e que todos possam melhorar em Nome do senhor Jesus Amém!!

    Contato para amigos via e-mail … ivecheri@yahoo.com.br

    Adeus

  25. Olha eu tive minha crise em 1999 dentro do onibus indo para o trabalho,nossa parecia que eu não conhecia olugar que eu estava tudo era estranho,achei que estava louca!!
    Fui em diversos médicos onde foi diagnosticada a tal “sindrome”,nossa foi um back achei que nunca mais seria eu mesma,tomei remedios antidepressivos ,mas não tratei a parte principal que é minha emoção!! Depois de tantos anos parei de tomar os remedios que alías são aliados para combater os sintomas fisicos, mas o emocional não tem jeito tem que ser você mesmo..hoje aprendo a cada dia lidar com essas emoções,e vivo um dia de cada vez,tentando ser eu mesma.Me aceitando assim,não me cobrando,se der para fazer eu faço,se não der dane-se,não penso no que os outros vão falar,o panico te isola do mundo real!! Outra coisa que aprendi sindrome do panico não mata ninguem,não deixa ninguem doida,isso é fato, então meu seja oque Deus quiser..quanto mais tu pensa numa solução mais panico vc tem,então chame as crises,convide elas para sentar,quanto mais vc tentar fugir do medo mais ele vai te perseguir,então chame o medo para sí..Faça um teste quando vc tiver calma vc pede com todas as forças uma crise daquelas bem fortes…tenho certeza que não vai ter…sabe porque? Porque é vc que está no comando..quem é que manda? Mostre quem é que manda no pedaço! Abraços

  26. Luciane! me mande seu email por favor! (:

    Ô probleminha chaaaaaaaaato, inconveniente e ridiculo esse né nao?!
    me sinto ridicula com isso, mas tdbem….
    ele tira nossa vida social e nosso sossego!
    manterei contato aqui!
    adorei o blog!

    jack291089@hotmail.com

  27. Gente não aguento mais, deixei desde o início do ano progressivamente os remédios com supervisão médica depois de 9 anos de tratamento. pois quero engravidar, terapia, respiração chá de tudo quanto é tipo, exercício físic, nada está adiantando para insõnia, que eu faço? Só o alprazolan me acalma

  28. …ta dificil conviver com isso .Minhas crises tinham passado,estava tudo caminhando bem,qdo de repente…tudo de novo !!!! To passando por momentos de stress,muita pressao,parece que n vou dar conta.Ando sempre triste e abatida,tipo rindo pra nao chorar,me esforçando pra continuaar trabalhando,fazendo meu trabalho…e com muito medo que as outras pessoas percebam que eu n to normal.Quero voltar a tomar remedio,pois só assim vou controlar minhas emoçoes novamente.Tenho crises constantes,uma ansiedade muito forte,continua,e medo que n sai da minha cabeça,que n me deixa dormir nem relaxar.Pelo menos me conforta saber que nao estou sozinha c esse problema,que infelizmente existem milhares de pessoas assim.O que fazer ?????

  29. marcia, quero te dizer que a sindrome do panico ´nada mais é que um disturbio eletroquimico no nosso cérebro. voçê e nem ninguem que está com essa “doença” é um doente em potencial, apenas vivenciamos sensações, desagradáveis mas apenas sensações. tente receber suas crises com calma e naturalidade entendendo que ela vai passar e seu corpo não vai sofrer dano algun. tenho TAG, transtorno de ansiedade generalizada desde 2008 e hoje consigo entender tudo o que acontece comigo, apesar do sofrimentos que as crises trazem, FÉ EM JESUS e bola pra frente, meu e-mail:azevedoosmar@hotmail.com, se quiser entre em contrato comigo. fique com DEUS..

  30. Acredito que sempre fui ansiosa desde criança, pois sempre tinha pesadelos horriveis, agora aduta estou tendo dificuldades para exercer minha futura profissao de enfermagem,pois sinto tremores,e muita insegurança diante de um procedimento da profiissao,sei como fazer mas nao me acho capaz e evito o maximo que posso.Qeu faço amo minha profissão,me indique uma solucão.

  31. boa noite,meu nome é sandra tenho sindrome do panico a 12 anos mais somente a 8 começei a me tratar com fluoxetina, mais ainda tenho medo, principalmente quando o assunto é ir ao medico ,fico com a mao suada e morro de medo daquele aparelho de pressao , pois acho que sempre vai dar alterada, mas nem sempre a minha pressao é alta, quando estou nervosa fica 15×10 13×9 12×8 assim por diante , mas se ele , o medico mede minha pressao e der um pouco alterada é como se me faltasse o chao, o mundo para mim acaba naquela hora, fico o resto da semana com medo ate de respirar, por conta disso desde que minha filha nasceu a 14 anos , nao consigo passar no genecologista, nunca fiz uma mamografia , exame de sangue , pois sei quando chegar la ele vai medir minha pressa so de pensar nisso parece que sera meu unico dia na face da terra, estou pensando de tomar anafranil , que um medico psiquiatra meu amigo me receitou mais estou morrendo de medo de iniciar o tratamento pois tenho medo de fazer mau ao meu coraçao e minha pressao, ou seja de altera-la vejam so que loucura se alguem ja tomou anafranil e se sentiu bem por favor me responda e , desculpe o desabafo

    sandra 43 anos moradora de guarulhos

    • Ola Sandra tenho tp a 5 anos nao me dou bem com as medicacoes mas resolvi tomar anafranil, com receita medica as crises pararam , mais ainda sinto ansiedade, mas nao vou desistir ate ficar totalmente bem. Vc nao precisa ter medo das medicacoes nos primeiros 15 dias vai surgir incomodos mas logo passa e se vc sentir-se muito mal e so parar o que vc nao pode e deixar de tentar.

  32. gente, alguém sabe me responder o porque de minhas mãos ficarem constantemente frias e suadas, ai q ódio de ser assim, todo mundo q pega na minha mão me diz que a minha mão tá suada, eu até fico meia constrangida na frente de meu namorado, ás veses ele até pensa que eu estou nervosa ou c/ medo de beijá-lo. por favor alguém me ajuda dizendo o q é issoooooooooo??? beijinhoss♥♥

  33. Eu comecei a ter SP ha cinco anos atrás, estava passando por problemas no trabalho, na área emocional e tbm fui vítima de maus tratos na infância. Minha mãe era pior que uma madrasta e colocou um pedófilo dentro de casa. Tentem imaginar o meu sofrimento. Na verdade eu tinha esse maldito transtorno desde a minha adolescência, mas não sabia, achava q eu ia morrer…nunca contei para ninguém, mas passou. Quando voltou veio com tudo…Tive aceleração cardíaca, pressão alteradíssima, suava frio, não conseguia engolir a própria saliva, tinha pensamentos esquisitos…sentia muito medo insegurança, etc… Comecei o meu tratamento com o Dr Loester em Santana…ele me ajudou muito pois nunca me dopou. Me receitou rivotril. Começou com 3 gotinhas, depois 5…e nas crises mais forte no, máximo 7 gotas. Ele me encaminhou para uma boa psicologa e me sugeriu acupuntura. Melhorei bastante, mas de uns meses para cá eu tive uma crise fortíssima por causa que passei por grande carga de estres. Então percebi que eu não tenho estrutura emocional de carregar uma carga muito pesada. Resolvi ir mais devagar, desacelerei. No momento eu estou tentando achar meios para me sentir bem…saio, converso ao tel com amigos parentes, evito ver tragédias na tv, tenho optado por uma alimentação mais saudável e tenho tentado não me sobrecarregar mais. Isto tudo ajuda muito. Tente mudar a vida, se vc não esta feliz, pare tudo, pense e tente colocar as coisas no seu devido lugar! Boa sorte para todos nós! Abraços!!!!

  34. Olá pessoal, eu acabei entrando nesse blog pois pesquiso de tudo, sofro de crises de ansiedade, panico, é horrível isso e tenho depressão que desencadeou minhas crises que vinham no decorrer de muito tempo, não é fácil eu estou fazendo tratamentos homeopáticos e com florais, pois não consigo mais tomar remédios faixas pretas, pois como minha mente fica sem controle tenho muito medo das loucuras que venham acontecer, na minha mente também passa pensamentos suicidas que tem vezes que não consigo controla-los é horrível essas crises mas tudo que temos que ter é fé em Deus, eu acredito que vou voltar a ter uma vida normal como antes e sem crises, pois fé em Deus tenho muito, ficam com Deus pessoal….

  35. estou tendo problemas de ansiedade e isso atacou meu sono agora estou sofrendo com a insonia meu medico me passou alprazolam e donarem! sera que isso vai dar certo?

  36. Bom dia a todos,comecei com isso com 20 Anos de idade hoje estou com 28 ,parece q estou pior sinto aflições medo confusão mental medo de perder o controle sobre mim, dar uma vontade de sair gritando pels rua fora e pedir socorro….nada ta bom sou uma pessoa só não dou certo com amizades. ..me acho estranha diferente nem gosto d olhar no espelho que fico me perguntando quem sou eu? O que to fazendo aqui nesse mundo? E fico pensando se eu morrer vou pra onde onde estão às pessoas que morreu porque todos que morreram não voltaram para dizer onde estão …….meu pensamento fica a mil. ..tenho medo d enlouquecer. ….me ajudem. ….e pra complementar isso me incomoda muito pessoal e horrível. Deus pai nos ajude.

    • PARA INICIO DE CONVERSA VOCÊ DEVE SER UMA PESSOA MARAVILHOSA E ÚNICA, DEUS TE FEZ ÚNICA E ESPECIAL!!! realmente o controle está em suas mãos.. é responsabilidade sua se ajudar! entregue o controle de sua vida nas mãos de Jesus para fazer isso você deve buscar o envangelho, orar sempre, temer a Deus, obedecendo a palavra, resumindo leia a biblia e tente respeitar a palavra de Deus ..é um livro completo te ensina tudo! ..mais não deixe de procurar um médico pois Deus capacitou os médicos para isso mesmo.. não tenha vergonha de pedir ajuda.. as vezes sofremos em casa e nossa familia não percebe, se isso acontecer busco um médico bom, e alguem que possa te ajudar conversando com você, é muito importante você falar o que esta sentindo com alguém, .. não se percar, não perca o controle.. tem solução!!!
      Que Deus te abençoe menina, você tem uma vida inteira pela frente e pode realizar grandes sonhos.. não importa quem morreu pois todos nós morreremos, viva o presente (presente de |Deus a vida!!! ) LUTE POR VC POR DIAS DE VIDA COM QUALIDADE, JAMAIS!!! PENSE EM DESISTIR, SÓ OS FRACOS DESISTEM E SE VOCÊ VEIO ATÉ AQUI E SE ABRIU É PORQUE VOCÊ É FORTE E NÃO DESISTIU DE VOCÊ. BEIJOS NO SEU CORAÇÃO!!!

    • Oi Gabriela!
      Sinto a mesma coisa. Medo do nada. É apavorante. Às vezes, dou um grito bem alto. Minha família já
      se acostumou. Não existe sensação pior.
      Pego o telefone, ligo para alguém. Tento desviar meus pensamentos.
      Te entendo perfeitamente. Não gosto de falar sobre isso com as pessoas.

  37. depois q eu sofre varios assaltos tentativas de roubos e de brigas acalorosas no transito e esplode com pessoas queridas eu resouve fazer uma consulta ao psiquiatra logo entao comesei a descobre q eu estava numa situaçao estrema de crise do panico e ansiedade estou fazendo um tratamento com anafranil 25ml eu me achei um super homen mais vejo q toda a minha esplosao pra prigas era um grande descontrole emocional

  38. Oi. Estou enfrentando uma crise terrivel de ansiedade. No começo sentia meu coração acelerado, tinha agitação, tremor e suava frio. Fui num psiquiatra e ele me receitou rivotril em gotas de 2,5 ml. Mandou eu tomar 3 gotas de manhã, 3 a tarde e 6 a noite. E me receitou bup tb. Mas to tendo crises ainda, nao tenho vontade de fazer nada, tenho pensamentos negativos e acho que esses remedios nao vao me melhorar. To pensando em ir em outro psiquiatra, to desesperada, sem animo pra viver
    ,o que eu faço?

    • Oi! Vc melhorou?
      Estou na mesma situação que vc. Tomo medicação mas parece que nada ajuda, já pesquisei 1 milhão de psiquiatras pra ir e tal, mas acho que nada me ajuda…

  39. A sensação é horrível, gente. Eu estou em casa normal, do nada começo a sentir minhas mãos tremendo, minhas veias das pernas pulando e logo aquele aperto no peito. A respiração parece que não vai aos pulmões e o coração começa a dar uns pulos. E a cada pulo que ele dá a sua mente vai ficando louca e o medo de morrer aumenta. Eu tenho que sair de onde estou e ir pra um lugar escuro (quarto) até passar. Eu penso em coudas de morte e tragédia, doenças o dia todo. Tenho medo de morrer. Não possi ouvir as pessoas falar de doenças, infartos e etc. Eu tenho que sair de perto. No meu emprego as vezes dá eu tenho que ir ao banheiro, lavar o rosto, respirar fundo e fazer uma oração para tentar atrair coisas boas. Penso coisas negativas o dia todo, mas o dia todo mesmo. Oq me acalma as vezes é ouvir música. Eu tenho medo de errar, de não dar certo, de perder alguém da família, de não conseguir pagar minhas contas, de ser infeliz na vida, de não alcançar meus sonhos. Ai, desabafei, gente!

  40. Óla, sou uma pessoa muito agitada, não consigo fazer uma coisa só, tipo entro na cozinha e quero fazer todas as tarefas de limpeza, cozidos, etc..ao mesmo tempo, começo tudo ao mesmo tempo mais para isso corro muito e acabo me degastando muito, fora o fato de fazer tudo correndo as vezes quebra, cai, suja, queima, etc.. também tenho dificuldades para dormir, estou tomando alprazolan para dormir faz 1 ano, mais não está mais fazendo efeito mesmo com doses de 2ml, a ansiedade voltou a tona! tenho um bebe de 1 ano e 5 meses e não estou sabendo lidar com essa nova fase, as vezes olho para trás e nem acredito na quantidade coisas que faço em dia, aos mesmo tempo que da bons resultados, estou acabando com minha saúde, pois acabo esquecendo de mim, passando de hora de comer, dormir estou muito stressada, mais estou segurando a onda, cada dia um pé de cada vez, mais é só uma capa, tenho a sensação que vou explodir as vezes.. sentiemento de desespero, de largar tudo.. não sei se isso é normal, se devo procurar um médico.. confesso que quem me receitou alprazolan foi um clinico geral em uma consulta onde eu estava tensa, sem dormir ..eu consegui a receita com outro médico e assim tenho o feito, tudo ia otimo,..mais o remédio não faz mais efeito, pelo que li, fiz tudo errado, as vezes fico sem tomar até 3 dias, na tentativa de deixar, mais quando vejo que não vou conseguir dormir, volto a tomar.. nem sei realmente como podem me ajudar, talvez eu estou escrevendo aqui, como uma forma de desabafo..pois meu esposo não acredita quando estou mal, e não da credito ao fato de eu não dormir, ou estar agitada.. ele finge que está tudo bem e me cobra bom senso quando perco, me cobra estar bem disposta e dar conta da vida, como se tudo isso que relatei fosse uma grande confusão da minha cabeça e logo muda de assunto.. me sinto só nessa..tenho me apegado a Deus, não contei a ninguém que venho tomando esse remédio.

  41. Olá, meu nome é Daniel, comecei a passar por estes problemas em 2007 com crises violentas de SP, somente em 2008 comecei o tratamento psiquiátrico com clomipramina, tentei parar algumas vezes mas não consegui por que as crises voltavam, mudei de remédio devido aos efeitos colaterais, tentei citalopram, mas não funcionou bem, passei para o Exodus 10mg e ultimamente estava tomando metade da dose e consegui me adaptar bem, porém estava engordando muito e me sentindo muito desanimado e até letárgico as vezes. Conversei com o psiquiatra e fazem quase 2 meses que estou sem medicação , fiz o desmame acompanhado pelo psiquiatra e a minha intenção é não voltar a tomar, resolvi conviver com as crises, já tive umas quatro neste período, mas não tão violentas quanto as primeiras, e também observei que elas aconteceram após eventos que provocaram emoção, as primeiras crises aconteciam sem motivo aparente, agora então vou tentar evitar passar por situações de stress e com a ajuda de Deus tentar passar pelas crises sem tomar remédios. desejo sorte a Todos!

  42. Boa noite pessoal, meu nome é Vander, sou representa comercial, e sempre tive uma vida agitada com meus negócios, isso durou anos de luta, sou extrovertido, falante, alegre, mesmo nas adversidades, mais pasmem , tive SP, e o que eu posso afirmar pra vcs, é que tomem seus medicamentos, desacelerem, confiem em Deus e saibam, e uma grande oportunidade pra revermos conceitos com essa tal de SP. Só quem sente sabe o que é…vamos nos achegar mais a Jesus, é só isso, abraço a todos!

  43. Olá. Quero aqui compartilhar com vocês também o meu problema. Tenho síndrome do pânico desde 2007. No inicio eu não sabia o que era. Eu apenas sentia medo de sair de casa, tinha taquicardia e pressão alta, tremedeiras pelo corpo, formigamentos pelo braço. Fui a vários cardiologistas e me disseram que eu estava normal. Até que o último me alertou que eu poderia estar tendo crises de pânico. Eu nem conhecia isso. Passei em um psiquiatra do convênio, que foi péssimo. Me indicou remédios que me deram muitos efeitos colaterais, trocou de remédios várias vezes, até que resolvi ir a uma outra psiquiatra que me indicaram. Essa sim conversou mais comigo para entender o que estava acontecendo, e experimentamos alguns remédios até chegar no remédio que me desse a menor taxa de efeitos colaterais. Junto com o tratamento com remédios, fiz 3 anos de terapia, o que foi fundamental para o tratamento.
    Através da terapia eu descobri que tenho isso desde quando eu era criança, mas não sabia o que era. Hoje entendo melhor o meu corpo e essas sensações ruins que acometem o pânico. Porém ainda não consegui me livrar dos remédios. Tentei ficar sem eles por 1 ano, mas os sintomas voltaram forte. Hoje com a medicação, consigo ter uma vida “quase” normal, mas quando tenho que enfrentar alguma situação dificil, eu fico pior.
    Aconselho a quem tem esse problema a fazer o tratamento com estes 3 elementos:
    1) Terapia
    2) Remédios
    3) Exercícios físicos ou alguma outra atividade física ou hobby

    Lembre-se sempre que você é normal, mas que é apenas mais sensível que as outras pessoas. Essa doença tem sintomas muito ruins, mas pode ser superada ou controlada.
    Espero ter ajudado.

  44. Oi bom dia me chamo Deiviane tenho 26 anos, a cerca de 3 meses venho sofrendo de crise de ansiedade generalizada e SP, estou fazendo tratamento com psiquiatra e psicólogo r tomando sertralina pela manhã e rivotril sub lingual em caso de crise. Estou sofrendo por que trabalho e no meu serviço muitas pessoas me criticam dizendo que estou inventando essa doença. Não sei o que fazer me sjufem! Só quem passa por isso pode contar nossa realidade.

    • Oi tudo bem

      Vi seu comentário e é assim mesmo as pessoas não acreditam nessa doença .. Acham que é frescura …. Mas não liga não … E VC ta melhor ?

    • Oi Deiviane, essa doença realmente é injusta conosco. Porque as pessoas acreditam quando vêem algo, porém nossa doença é oculta, só quem nos conhece de verdade percebem que está algo errado.
      Até mesmo quem mora conosco, dorme do lado, acha que somos fracos, que “estamos inventando coisas”, mas saiba que assim como você, eu luto tanto contra os monstros da minha mente como também com as pessoas tóxicas que só sabem criticar negativamente nossa situação.
      Quanto ao emprego, eu mudei de área – minha vida foi em financeiro – hoje dou aulas de educação financeira para adolescentes e reforço escolar para crianças. Os adultos são muito complicados… (rsrsrs)
      Bem, essa doença (depressão e SP) me acompanha faz uns 10 anos, mas só há 4 anos fui realmente diagnosticada, porque fui ao médico certo…
      Hoje eu já consigo me entender, sei quando estou em crise e que só devo parar a medicação se o médico mandar…
      Ah, comecei com fluoxetina e rivotril (só tomei uma semana esse aqui); e meu médico mudou para o ESPRAN porque a fluoxetina me fez engordar e não controlava minha ansiedade… já com o Espran eu me dei bem e é notório o efeito positivo…
      Bem, falar com você foi bom. Conversar com quem vive a mesma realidade e compartilhar os problemas nos ajuda a aprendermos a viver melhor até que nos curemos dessa doença.
      Abraço!
      Karine.

  45. Oi pessoal eu tenho 28 anos e infelizmente a uns 15 dias eu tive uma segunda crise sei lá do que coração acelera tremores suor nas maos e nos pés é uma sensação horrível ..HORRIVEL MEsMO DE MORTE .. O ano passado tive isso e comecei a tomar alprazolam 0,5 tomei durante cinco meses e parei pensei que nunca mais iria precisar disso mais infelizmente voltei a tomar esse remédio é melhor do que sentir essas coisas horríveis que da … Espero um dia parar com essa droga e viver minha vida normalmente. Boa sorte pra nós pessoal ….

  46. estou passando por isso.
    e Nao consigo me controlar. tenho formigamento na cabeça , mãos suadas e frias, coraçao disparado, sensação de desmaio, e Nao sei o que fazer.
    🙁

  47. Olá boa tarde, entre 2010 a 2012 este rivotril, fazia bons efeitos:
    dava sono, tranquilidade e acordava com a mente leve, era bom; mas
    depois de 2012, o calmante, passou a não fazer nenhum desses bons
    efeitos e sempre acordo com a mente pesada, nem os psiquiatras q
    aumentaram a dose (4 Mg que não resolveu nada) e clínicos gerais q
    passei, sabem o que é este fenômeno q aconteceu comigo, agora sei,
    através de homeopatas da internet, que pode ser, efeito rebote ou
    refratário ou até tolerância, mas não sei o que fazer, teria alguma cura ?.

  48. Prezados amigos
    Estou aqui tentando achar um caminho para sair deste desespero que é sentir esta ansiedade louca. Parece que você está condenada, a sua morte é certa, como se fosse uma premonição. Tudo dói, a cabeça não responde, você não consegue ouvir, ou trabalhar. O motivo desta minha ansiedade neste momento é uma viagem de avião. Estou tomando um remédio para ansiedade e com um frontal preparado para a viagem, mas gostaria de sofrer menos, não ficar estes dias em desespero, contando as horas como se a minha vida estivesse acabando… Que dor horrível, que sensação desesperadora… Gostaria muito de estar com alguém, como vocês, que entendem esta sensação, este sofrimento… Por favor, se puderem falar um pouquinho comigo, me ajudaria muito… Não sei o que fazer… Minha viagem é dia 29/07, é a trabalho, já faltei outras 03, não tenho mais como dizer que não vou… Me ajudem!…

  49. Olá a todos, gostaria de deixar aqui um pouco da minha experiência. Há mais ou menos 15 anos eu comecei a sentir as primeiras crises de ansiedade e em seguida SP. Tomei remédios químicos, contudo percebi que remédios químicos tratam os sintomas e não a causa. Busquei a causa desses problemas e encontrei inimigos ocultos. Descobri um tipo de mediunidade e ação de forças negativas sobre minha mente. Descobri também que meus pensamentos e minhas lembranças precisam de cura. Busquei ajuda e reencontrei com Deus e Jesus, Eles me mostraram o caminho da cura. Descobri também que a ação no bem é uma forma de cura pois muda os pensamentos e retira qualquer força negativa. Mas não posso baixar a guarda, por isso oro diariamente. A oração é alimento do espírito. Hoje me sinto bem, também uso florais para equilíbrio emocional quando necessário e por certo tempo. Muita paz a todos. diaquini@gmail.com

  50. Olá me chamo Amanda tenho 32 anos estou passando por ansiedade e SP. Tive crises horríveis. Mas temos que entender que por mais horríveis que sejam passam aprendi a controlar observar o tempo e logo logo acabam. Fui ao psiquiatria e comecei o tratamento com citalopram ainda não vi efeito mas entrego nas mãos de Deus. Paz e fé a todos

    • melhorou com o uso do medicamento amanda?deixe um relato, pois estou passando pelo mesmo problema sensação de fim de vida, desesperança, desânimo em ficar com meus filhos , pensamentos de que posso fazer mal a alguém que eu amo machucando ou ferrindo,está um sentimento horrível, minha esperança è primeiramente DEUS, em segundo os remédio, estou tomando exodus a 1 semana, e ainda n vi melhoras.

    • Ola a todos, espero que estejam melhores. Vou contar um pouco sobre mim.
      Eu sofro com Sindrome da Ansiedade ha mais de 7 anos, já utilizei Rivotril, Reconter e atualmente Paroxetina, segundo meu psciquiatra, é o mais ideal para min. já tive alta e fiquei sem usar remédios por 1 ano, mas as crises voltaram ainda mais fortes. Voltei com a Paroxetina, sempre fui muito emotivo e choro fácil, mas é preciso ser forte, e procurar se distrair com algumas coisas tipo: ver um vídeo legal, comer algo gostoso ou ficar com quem vc ama. Espero poder ajudar e também ser ajudado. Obrigado.
      email: welli.krenski@bol.com.br

  51. Gostaria de saber se Cloridrato de Sertralina … age como se fosse um desligamento desses pensamentos negativos que ficam indo e vindo da cabeça principalmente a hora que vc deita e apaga as luzes … To clonazepan pra dormir … no passado associado com Rohypnol …creio que terei de voltar mas acho que somente isso não dar jeito…
    Alguem pra me ajudar …e por favor que não seja uma mala Evangelica ignorante que tudo Deus cura !

  52. Eu alprazolam cinco meses parece que não merora o que eu possa fazer obrigado meu nome é Maria Lucia

  53. Boa noite gente!
    Tenho ansiedade e sindrome do panico desde dos 13 anos, hj com 23, venho tendo crises absurdas, uma vontade grande de chorar, de conversar, de grita, passei por um psiquiatra hj e ele me receitou um antidepressivo e junto na mesma composicao é para ansiedade tb, so que to morrendo de medo de toma-lo, atualmente meu cardiologista passou alprazolam de 1mg mas corto no meio, devido a todo esse transtorno, perdi meu emprego, e o que é pior acabei de me mudar, nao tenho amigos para conversar direito, apenas vizinhos que vc nao sabe ss pode confiar, gostei muito do site, vi pessoas que sentem o mesmo que eu, nao me sinto a unica nessa terra me sentir tao mal assim, tenho marcado um psicólogo e creio que junto a ele vou melhorar a cada dia, estou me apegando muito a Deus, e obrigada pela oportunidade de poder me abrir pra vcs. Melhoras pra nòs

  54. Talvez a melhor forma de exteriorizar um sentimento, seja colocando ele pra fora mesmo. Há quase um ano eu descobri a síndrome do pânico, ou melhor, eu pude conhecer os seus primeiros sintomas. Nada fazia sentido naquele momento, a não ser que eu estava realmente beirando a morte. Tive crises atrás de crises sem saber do que se tratava exatamente, até que depois de muito relutar, há 3 meses iniciei o tratamento com o psiquiatra, tomando escitalopran, uma vez ao dia para controlar o grau de ansiedade. Acontece que tem horas que eu ainda vejo o quanto eu sou vulnerável a estas sensações e estes sentimentos. Acabei de procurar um blog porque eu estou deitada no chão, achando que estou prestes a ter um ataque do coração e buscando ver que tem pessoas que passam o mesmo que eu e lutam todo dia pra superar o que a maioria entende como frescura. Sinto meu coração gelar, como uma injeção de adrenalina na corpo, minhas pupilas ficam grandes, meu coração dispara e acelera, sinto vontade de sair correndo, mãos suam frio e ficam adormecidas e eu sem saber o que fazer, tentando pelo menos entender que eu não estou morrendo. Gente, só Deus sabe o quanto isso é ruim e o medo que eu tenho desse medo que eu sinto e não sei o que é.

  55. Olá pessoa, gostaria de compartilhar meus anseios aqui com vcs. Bom primeiramente, nao vou poder detalhar em 2012 descobri depois de muita luta que estava com transtorno de ansiedade generalizada, eu fiz o tratamento alguns meses, mas por falta de recursos financeiros parei. Desse tempo para ca, meu pscólogo foi Deus, e garanto que nao ha outro melhor, ja senti de td q vcs possam imaginar, perdi emprego pq quando me dava a crise eu nao conseguia atender os clientes, entrava em crise de choro e so melhorava quando estava sozinha orando, e assim eu veno feito ate hj, demorou mas hj eu posso dizer que nao sinto 80% das coisas horrivei que senti, nao da pra relatar pq é muitas coisas q aconteceram, mais enfim, o meu motivo aqui é o seguinte, como eu disse gracas a Deus nao sinto nada do que sentia antes, mas hj sinto isoladamente minha respiração curtissima mesmo parada, uma fadiga em excesso que ate me doi o peito alguns sgundos depois passa, eu digo isoladamente pq nao estou em crise quando sinto essa falta de ar, simplesmente percebo que ela me incomoda demais, ai tenho que ficar puxando o ar profundamente toda horae bocejando e isso e o dia inteiro, acreditem. Eu gostaria de saber se vcs tmb sentem isso, e ah, eu sempre q ouco noticias ruins, seja por jornal, ou ouvindo alguem falar, me sinto pessima, musculos tensos, puxo o ar pela boca mais ainda, e um mal estar….alguem mais se sente assim

    • Dizinha…
      Sinto exatamente isso… fico puxando o ar o dia inteiro e respiração curta…tenho tomado alprazolan 1 mg duas vezes por dia e sinto que se não tomar, volto com as crises… horrível… você conseguiu melhorar??? espero que sim!! abços!!!
      Paulo Henrique

  56. Vivi 4 anos em combate (Angola), o meu pai estava nas informações secretas e em ações que nem posso aqui relatar (obscuras)! Nunca sabia se ele voltaria de uma missão!
    Continuei a lutar após a guerra (no exército) e depois no combate urbano. Sempre fui muito violento e cumpri as minhas missões com zelo e rigor.
    Quando perdi a minha mãe e o meu pai adoeceu o meu frágil mundo desmoronou: comecei com TAG e AP… agora, medicado com xanax lá me vou aguentando, mas só me apetece voltar para a guerra e morrer em combate, acabar de vez com o sofrimento… que vida esta!

  57. Boa noite,
    não sei por onde começar, mais lá vai.
    Sempre fui uma criança muito ansiosa, daquelas que ficava doente quando tinha algum evento, formatura da escola, passava muito mal em viagens. Assim com o tempo foi ficando mais calma. A alegria durou alguns anos, hoje com 22 anos tenho momentos ruins, sou estágiária na faculdade onde estudo, no começo estava indo tudo bem, até que uma situação no setor fez com que uma colega de trabalho não falasse mais comigo, e apontasse qualquer erro meu, e sempre me persegue com seus e-mails se achando a chefe. E minha chefe vê tudo o que acontece no setor e não fala nada. Isso foi me deixando nervosa, juntou com trabalho e provas do curso e tive uma queda de pressão, tonturas, enjoo, tristeza, choro, a atacou minha gastrite. Minha sorte foi que tenho alguns dias de férias para tirar e coincidiu de eu tirar logo depois de um surto. Eu não sei o que fazer, converso com meus pais, meu namorado, amigos e eles me aconselham a não me importar com essas coisas fúteis ao meu redor, relaxar, pensar só no hoje, orar muito, pedir a Deus proteção, paciência e sabedoria, e que lá no estágio ela não é melhor do que eu. Eu não posso sair desse estágio pois tenho a esperança de ser efetivada, então ganho a bolsa de estudos e meu pai não vai precisar mais pagar a faculdade, que é cara e já está pesando no orçamento da minha família.
    Tenho tanto medo de perder o controle, sou insegura a maior parte do tempo. Só que não quero tomar remédios. Sempre penso no negativo da situação, no que vai dar errado, penso que não vou conseguir, penso em desistir, e já desisti varias vezes.
    Passo mal, a pressão baixa, vomito, piriri, e só quero dormir pra fugir daquilo.
    Não sei mais o que fazer….

  58. Rapaz Esa dueça so deus viu pasei 3anos doente mas neses últimos meses parei o remédio i agora venho meio estranho ai hoje tinha remédio vou começar de novo pensei que tava bom mas to firmao si a aciedade pode se controlada sabe como com distração mas oq mi ajudou mas foi drus sou evangélico tava meio afastado mas to voltado com ele a gente passa melhor a morte e difícil de aceitar

  59. Olá, sou Wellington no caso nem sei o que falar, por que há 3 anos atraz eu tive sintomas parecidos e fui diagnosticado com a SP, porém eu não tenho todos esses medos, antes tinha aprendi a trabalhar meus medos e diafragma,e isso me deixou mais ou menos todo esse tempo sem ter essas sensação horrível, na verdade eu neuio que suspeito denlabirintite, o medo de que tenho quando estou tonto é de que eu possa cair e não ter ninguém pra me ajudar, esse é o medo que me DOI ou o medo de fica impotente, como tipo não sair mais só, coisa que sempre fui dependente de mim mesmo, moro só, levo a vida como se não tivesse muito parentes, porém as vezes fico angustiado pela minha vida rotineira, queria saber de alguém que seja da área de psiquiatria pra saber se tmb pode ser uma crise de labirinto? Qualuqer coisa responde 998652165 zap.

  60. Bom dia tenho 21 anos e a 5 meses minha mae faleceu e logo depois disso a cada dia e um tormento comecei a ter sensação de falta de ar tontura coracao acelerado achando q ia morrer até um dia ir ao médico 7 vezes e fazer eletro e estar tdo ótimo fui ao psiquiatra e ela me falou q estava com ansiedade comecei a tomar cloritado de paroxetina e rivotril os mais fraco ontem fiquei o dia inteiro na praia e n tomei água fiquei desitradada e achei q ia morrer e ainda atacou a ansiedade meu marido me levou ao médico acabou chegando na metade do caminho tive q chamar o Samu pq n estava bem achei q ia morrer Elis chegaram e meus sinais vitais estavam bom me deram remédio e fui p casa mais e a pior coisa e sintir isso se alguém puder me ajudar dar algumas dicas pra passar essa ansiedade grata bom dia

  61. PESSOAL BOA NOITE
    SINDROME DO PANICO SE TRATA COM DEUS, REMEDIO DO MEDICO , EXERCICIO FISICO, SOCIALIZAR-SE E MUITA FORÇA DE VONTADE. CONTROLAR PRESSÃO ARTERIAL É IMPORTANTE, O RESTO É SABER QUE NAO TEMOS ABSOLUTAMENTE NADA, É PSICOLOGICO, COLIQUE ISSO NA MENTE E ACABOU.

  62. Boa tarde
    Tive um problema com meu ex marido à 2 anos atrás, ele me traiu com uma barraqueira, me disse que não queria nada com ela, mesmo sabendo da traição pedi para ele ficar, tenho medo da solidão, ele não quis saber, foi embora dizendo que eu não iria dar mais sossego, mentiu para mim, a primeira coisa que fez foi ir embora com ela, bem mais nova.
    Tudo ísso aconteceu fazem 2 anos, que me desencadeou meus medos, veio depressão, insonia até hoje, suor execivo, formigamento nas mãos e pés
    ,Palpitações no coração, vem também uma sensação que parece que estou andando em uma montanha russa, uma sensação de susto, muito ruim, e penso nele 24 hs, não quero pensar, mas os dois me vêm na cabeça sem permiçao, eu não quero voltar com ele, pois não me merece, eu só quero que ele saia dos meus pensamentos e me deixe dormir, dormir gostoso,
    Tenho 56 anos, e me sinto com muito baixa estima, e não tenho apoio da família, me ajude por favor, me sinto impotente,
    Grata
    Rozane

  63. Oi eu sou a raine tenho 27anos a dois anos comecei a passa por essa experiência horrenda o SP é algo que não tem palavras eu sofri de mais meus
    filhos e meu marido também achava a todo tempo que era o meu fim chorava constantemente perdi peso tinha medo de sair eu tinha crise todos os dias era muito difícil hoje comparação a dois anos atrás estou 80/%melhor mais quando passo raiva sinto palpitação fiz todos os exames e o meu cardiologista falou que estou cm toda saúde do mundo mais as veses acho que vai voltar tudo outra vez eu não aceito isso na minha vida outra vez si fosse só eu que sofrese tudo bem mais meu filhos não merece isso agora estou parando cm o clonazepan mais estou sentido dores no peito sem disposição para nada mais eu creio em nome de Jesus que vou vencer de vez isso não é uma doença se não os medicamentos resolveria isso São demônios querendo suicídio loucos etc…. mais nós que cremos na palavra de Deus não devemos aceitar esse demônio em nossas vidas temos que profetizar que venceremos em nome do pai do filho e do espírito santo …..atá só uma observação as veses….. Deus permtia tudo isso para mostra o seu poder em nossas vida as veses estamos tão afastado dele que ele permite a dor olho o seu servo jó. .. … mais foi fiel e venceu cm o senhor .. .fica todos cm a paz do nosso Deus

  64. Tive uma ruim… Sou asioso em tudo que faço, mas a pouco tempo tive uma crise onde meu corpo tremeu todo por 15 minutos, e o coração acelerou, depois minhas mão e braços ficaram quentes e fiquei cansado, na hora tomei aspirina, pois tava sozinho e fiquei com medo de infarto, e rivotril pra durmir, no outro dia fui ao cardiologista, e fiz um eletrocardiograma e nada constou, aí já fui p o psiquiatra, e to fazendo um tratamento. Mas é ruim.

  65. Ola pessoal meu nome é Rodrigo e eu não sei ao certo se tenho isso os sintomas começaram alguns dias atrás,ataques cardíacos falta de ar como se alguem estivesse me enforcando formigamento por todo o corpo tremedeira,etc…procurei o médico e ele fez um eletrocardiograma que deu alterado agora ele passou outros exames para confirmar se eu tenho algum problema no coração,mas como a saúde publica as vezes deixa a desejar esses exames vão demorar e essa espera me deixa muito ansioso e eu tenho medo de ter outras crise principalmente de falta de ar ataque cardíaco já que o medico falou que não é normal uma pessoa de 16 anos apresentar esses sintomas

  66. Olá . Eu não sei a que tipo de ajuda recorrer. Quando não estou trabalhando de forna excessiva, tomo rivotril, os finais de semana são regados a rivotril, durmo e cada vez que acordo tomo mais para seguir dormindo. O tempo acordada só me traz sogrimento e desejo de morrer.

  67. Olá,pessoal, tem síndrome de ansiedade a 6 meses ja, tomo Apra 0,5mmg duas vezes por dia, mas as dores no peito sempre voltam, alguém sabe me dizer se é normal, crises pesadas tive umas três, já fui ao cardiologista, fiz teste ergométrico, não deu nada, mas sempre q o desconforto volta, acho q é algum problema de coração, alguém já passou por isso, achei as opiniões bem interessantes. Espero poder trocar minhas experiências com todos. Grande abraço

    • Oi amigo! Eu há 15 dias tive uma crise de ansiedade, pânico horrível! Ano passado na pandemia tive isso mas não sabia o que era? Fui ao médico passando mal e ele disse que estava tendo crise nervosa e me passou diazepam injetável, tudo bem, fiquei bem. Mas dias depois aconteceu pior , arritmia, suor nas mãos, tontura, pensando em desmaiar, pensamentos a mil. Diazepam novamente. Mas há 15 dias atrás eu piorei, foi horrível tentei controlar tomei chá de cidreira mas não resolvia , então tomo alprazolam de 1mg todos os dias pela manhã e estou mais calma e tranquila. Tenho o dia calmo. Me dá sono após almoço e a noite durmo bem e pesado. Quero continuar com ele, pode causar dependência, com tempo faço o desmame diminuindo a mg. Como médico disse. Mas não vou mais deixar de tê-lo em casa. Pq só com ele estou tendo dias melhores e tranquilos. Deus vai me ajudar a voltar ter dias tranquilos. Após essa pandemia vamos melhorar mais ainda podendo sair passeando indo a praia etc. saúde para nós!
      Tatiana e-mail tatianamendes100@outllok.com

  68. Nao sei que tenhi faz 1 mês perdi minha mae minha vida virou d cabeça p baixo ja fui 4 x p hospital chego la faz caerdiograma e nao da nada , fuz esteira nao deu nada estou tomando remédio d pressao alta e rivotril sublingual 025 3 a 4 x ao dia mas nao ta melhorando e tomo Mytril p dormir tbm nao melhora me da falta d ar acho que vou morrer tsnho 2 crianças fico mais nervosa achando que vou morre e elas vai ficar me ajudem vou pedir outro remédio p me controlar d dia meu email magazinecenter1@hotmail.com

  69. Salve filhos de jah a 1 ano convivo com tdp fui parar no hospital 19 vezes até entender oq acontecia hj já n o faço uso apenas rivotril para as situações onde disparam meus batimentos ,as to tonturas nem incomodam + ,ps receito fluoxetina tomei uma semana deu um bug no pinto,nelhor viver com pânico dq impotente,tive 95% de cura só com o pensamento dq sou foda é doença alguma pode me derrotar,exercicio,sexo,vida,social,acredita na cura,sorrir diante a morte,nadar,nergulhar o contato com a natureza pode curar acredito só tenho ataques quando bebo ou fumo

  70. tive um quadro depressivo que iniciou-se a um ano. no inicio foi horrivel, abandonei meu estagio, nao conseguia me concentrar pra estudar… sempre imaginando cenários horriveis que me aconteceriam no futuro. a ansiedade era horrivel, nao conseguia comer, nao queria levantar da cama e tive um episodio de ataque de panico. finalmente procurei uma psiquiatra, ela me receitou a bupropiona em conjunto com o alprazolan e fiquei nessa combinação por algum tempo, depois o alprazolan não era mais pra ser utilizado de forma continua, sempre recebia uma receita, mas era pra eu usar apenas se me sentisse extremamente ansiosa. melhorei bastante, mas a medica continuava a achar q eu exibia sinais de ansiedade e mudou meu antidepressivo pra o luvox e foi um desastre! parecia q tava voltando pra estaca zero. Fui ao consultorio e pedi pra voltar pra bupropiona, mas ela falou q se um antidepressivo lhe causa sintomas de depressao é porque provavelmente meu problema é outro e ai me passou o depakote pra transtorno bipolar. to nele a 2 meses, mas nao consigo nem fazer um relato pra mim mesma sobre se essa medicacao me fez bem ou nao. como vantagens eu percebi q estou menos neurotica, nao fico criando cenários horriveis na minha cabeça onde perderei o controle com a frequencia de antes, mas por outro lado, perdi o interesse por praticamente tudo q costumava me trazer um pouco de alegria. eu simplesmente vou vivendo… nem feliz nem triste. me ajudem.. vcs acham q sou bipolar ou esse diagnostico ta errado?

  71. Olá eu sou Cintia tenho 37 anos hoje e sofro com a SP desde 21 anos. Na época o que desencadeou foi um bandido que entrou em casa o susto foi o engate para todos os sintomas taquicardia frio extremo tontura perda de controle medo de ficar sozinha boca seca falta de ar. A partir dai foram muitas idas no pronto socorro . Muito triste é o mais difícil é passar por cima do preconceito das pessoas. Me tratei na época com fluoxetina é frontal. Tive uma pausa grande até acontecer de novo foi em 2008 quando meu marido me traiu . Tive crises horriveis e tinha meu primeiro filho. Me tratei novamente com fluoxetina é diazepam. Em 2014 grávida do segundo filho Tive na gravidez terrível porque achei que não podia tomar nada é não procurei ajuda médica. Sofri Muito nem curti tanto o nascimento do bebê. Com um mês fui até a psiquiatra que me medicou com sertralina é disse que devia estar Me tratando mesmo grávida. Foi uma novidade não sabia. Agora em 2016 outra crises muito fortes também o que desencadeou desemprego brigas conjugal. A psiquiatra havia Me passado sertralina novamente. Mas não Me senti bem meu coração acelerada Muito. Passou então espran é ansitec. A melhora do sintomas foi rápida fazem duas semanas com a medicação é estou bem melhor. Mas sei que esta doença esta comigo entendo que sou vulnerável é que sempre poder a voltar infelizmente. Somos em oito irmão e quatro tomam algum tipo de antidepressivo. Parece ser genético nosso caso. O que mais desejo é que os cientistas descubram algo milagroso que possamos tomar é nunca mais aparecer os sintomas . Procurem ajuda aos primeiros sintomas isso vai ajudar muito. É se não puderem falar para ninguém não fale. Se tratem sozinho. Grande abraço

  72. Olá amigos. Lendo todos os relatos percebo que precisamos lutar contra a SP e a ansiedade. Tb tenho vários dos sintomas aqui falado fora outros. Tenho sofrido tb. E queria propor um grupo de WhatsApp para conversarmos e até orarmos uns pelos outros. O que acham?

  73. me sinto uma triteza muito forte principalmente em fins de semana sinto muita solidão tenho poucos amigos.tenho um pouco de perca auditiva isto me entristece muito e me sinto muito enseguro fasso uso do anafranil. a pouco tempo espero em deus que eu tenha um pouco mais de alegria. porque as vezes eu sinto um pouco de preconseito.de amigos trabalho normar como outro trabalhador normal. más na hora de me divertir um pouco é q sinto as diferêcia das pessoa tenho vinte anos, e não vivo a viva com tal

  74. Depois de algum tempo tendo, sensações de tonteira, mãos suadas, axilas, medo de desmaiar, coração saindo pela boca, parece que você terá um ataque cardíaco e que irá acontecer algo com você, fora a zumbida nos dois ouvidos. Já experimentei vários tipos de remédios que o Médico Neuro passa, mas a maioria dá algum tipo de reação pior que a SDP.
    Por ultimo estava tomando depakote 250mg por 01 ano, mas sou teimoso e detesto tomar remédios para não viciar. (o médico me fala, mas eu passo os remédios e vc não toma, rs).
    Agora faço acupuntura, e tomo gabapentina de 300mg. Mas não todos os dias, e nas emergências uso rivotril gotas ou alprazolam 0,25mg
    Sei o que vocês passam. Não estamos numa arredoma de vidros, Constantemente temos que nos policiar, noticias ruins, um simples aborrecimento e já era. Por isso que o remédio faz seu papel, para nas horas que vem a SDP está formado um depósito em seu organismo.
    Alguem já fez o uso da gabapentina??? o que acham???
    Abs em todos! e vencer um dia após outro.

  75. Pessoal, bom dia. Fui diagnosticada com Panico. E ando melhorando gradativamente com a medicação, Apraz e Paroxetina. Tem momentos que vem a ansiedade, a taquicardia, o sentimento de algo ruim, a tremedeira por todo o corpo. Mas eu mesmo assim levanto, vou trabalhar, me obrigo a sair da cama. Ultimamente o que não consigo é comer… não sinto fome, estou magra… Mas eu tenho certeza que essa condição é PASSAGEIRA!!!!! ela vai passar amigos.
    NÓS VAMOS FICAR CURADOS, em nome de Jesus. Vamos manter a medicação, confiar no nosso médico. Vamos praticar exercicios, trabalhar, ler, namorar, fazer de tudo pra superar isso.
    É uma doença maligna, ridicula, que te joga do avesso, mas nós vamos prevalecer em nome do senhor Jesus.
    Força para todos vocês. E mais uma vez, é passageiro! eu creio nisso.

  76. Boa noite a todos!
    Li dezenas de depoimentos e pude perceber que em sua maioria são de pessoas que acreditam em Deus. Pois bem, eu lhes pergunto: porque não praticar essa fé e colocá-la a serviço de seu bem estar? Eu tive SP por muitos anos e por muitas vezes pensei em morte, inclusive em matar meu filho e depois a mim mesma. Não queria mais viver trancada no quarto, com medo das crises que aconteciam em qualquer lugar. Era horrível! Eu sentia tudo o que foi relatado aqui e muito mais. Não sei se vocês perceberam, mas as pessoas que sofrem deste mal tendem a acumular sintomas descritos por outras pessoas, como uma bola de neve que não para de crescer. Eu tentei de tudo que vocês possam imaginar. Todos os tratamentos, terapias, remédios e poções. Nada me adiantava. Até ter um filho foi sugerido como forma de ocupação da mente e afastamento da síndrome. Não tive meu filho por esse motivo, mas ele ter vindo não mudou em nada. Agora vem a parte do inacreditável. Um dia, em desespero de causa, saí de casa com intenção de não mais voltar. No caminho me encontrei com uma amiga professora. Ela costumava levar, ocasionalmente, um aluno mais humilde para passar o dia com ela em sua casa. Pois ela estava com uma menininha de não mais que sete anos. Parou e me cumprimentou perguntando onde eu ia. Eu respondi que ainda não sabia. Estava muito mal. A menininha segurou em minha mão e disse que Deus tinha um recado pra mim. Me disse que ficou muitos dias internada, que o médico falou que não tinha mais jeito pra ela. Mas Deus disse que tinha uma obra na vida dela e que, por isso, ela não ía morrer ainda. E me disse que na morte não tem o descanso que eu procurava para minha alma. Que só Cristo existe a paz que o mundo não pode nos dar. Chorei muito, como há muito não fazia. E segui o seu conselho. Peguei minha Biblia e abri numa página qualquer e comecei a ler. Não sei por quanto tempo eu li, só sei que me levantei curada. Só percebi isso quando, no outro dia, fui a casa deinha mãe. Cheia de remédios na bolsa. Voltei com todos para casa. Sempre que eu achava que algum sintoma ía me atacar, abria a Biblia em qualquer página e começava a ler. 20 anos se passaram e nunca mais tive SP. Sou uma pessoa naturalmente ansiosa. As vezes tomo uma metade de Alprazolam para fazer o sono chegar, pois sou notívaga.
    Sei que as pessoas tendem a mitificar Deus, mas eu posso assegurar que Ele é real. Essa é só uma das graças que recebi dele.
    Se você entregar a sua mente cativa a Deus, nenhum pensamento opressor te dominará mais. Você vai dizer “a minha mente não me pertence mais. Ela é de Deus!”. Declare isso todos os dias. Não deixe que tirem esse pensamento da sua cabeça. Nós temos o domínio da nossa mente. Se por algum motivo o perdemos, só Deus que noa criou pode restitui-lo.
    Se o meu depoimento ajudar somente uma pessoa, a minha oração por todos já terá sido atendida. Deus ama você! Somente creia. Beijos e a cura para todos.

  77. Ola pessoa, gostaria apenas de dizer o seguinte: a maioria dos anti depressivos demoram cerca de 4-6 semanas para fazer efeito. Sendo que as primeiras semanas os efeitos colaterais são mto visíveis e até mesmo insuportáveis. Aguentem firme galera!

  78. Quem ta passando por esses sintomas, quero que saibam que tem como dominar e eu sei como, pois ja cheguei a ir no fundo do poço…mas graças a Deus e muito esforço e persistencia estou cada vez melhor…quem quiser entre em contato 92981230423. Sei como ajudar… minha intenção é ajuda apenas, abç.

  79. Ola eu tenho anciedade des de quando nassi e hoje tou com 14 anos e nunca tomei remedio para controla e agora aos 14 anos eu quero mim trata sera que vai da tudo certo

  80. Boa noite!! Tenho todos os sintomas da ansiedade..Fui acompanhada durante 4 meses por 8 especialistas e nada…no final passaram-me alprazolam 0,25 manhã e noite…comecei a entender do processo é tomar o remédio somente em dias difíceis. Sinto formigamento, tremeria, no na garganta, dores musculares, coração acelerado ou em ritmos diferentes…medos horríveis, pensamentos terríveis, me apego a Deus ou a uma leitura de superação,bonde estiver e a crise passa. Incrível, só ataca nas horas que tenho que tomar o remédio e não tomo!!! Penso em Deus, na minha auto estima, na minha bela vida, na minha filha, levanto a poeira e dou a volta por cima. Agora, sem Jesus é impossível!!! Nunca deixei de trabalhar, levantar cedo, caminhar ou correr….fazer aquilo que nos faz bem……Estou muito feliz com minha evolução. Quem tem que controlar sua mente é vc!!!! Não fique passiva ao remédio!!

  81. Li vários relatos e gostaria de falar da minha experiência. Sempre lidei com ansiedade e por muito tempo consegui controlar meus sintomas com exercícios de respiração e relaxamento. De uns 15 dias pra cá tudo mudou. Eu ouvia (e ainda ouço) um zumbido horrível na minha cabeça, como se eu conseguisse ouvir o funcionamento do meu cérebro, sangue fluindo, terminações nervosas, sei lá. Só sei que isso me dominou de uma tal forma que eu parei com tudo, atividades físicas, medo de ir ao cabelereiro pois tinha a idéia fixa de eu teria um aneurisma. Minhas pernas paralisaram e eu não conseguia me mxer e por mais que eu tentasse colocar na cabeça que não era real, o pânico tomava conta.
    Fui ao médico na terça passada e desde quinta entrei com medicação sertralina que eu já tinha usado e alprazolam, esse segundo ela por apenas 2 meses. Os sintomas diminuíram muito mas sinto lentidão dos reflexos e sono. Não vejo a hora de reduzir a dosagem da medicação e voltar ao normal.

    • Cara colega Patrícia. Falo colega porque a ansiedade nos paralisa de igual maneira. Estamos no mesmo barco. Tenho, também, meus medos. Já os venci uma vez. Agora que me aposentei os sintomas voltaram e já lá vão 5 anos com terapia e medicamentos. Não se preocupe agora com os remédios, primeiro tente se curar, depois você pense em como conviver com esse mal sem os tais medicamentos. Boa sorte pra nós!

  82. tenho essa.merda toda vida que vou ao bingo!!! fora.disso nao acontece.. resumo o dinheiro eh na maioria das vezeas a fagulha ora.doencas….. abracos

  83. Vocês sentem coração devagar pressão baixa frio nas mãos pés no corpo. Pressão sempre baixa batimentos. Fisgadas no peito.

  84. Enxerguei-me em vários desses depoimentos! a SP e a crise de ansiedade são terríveis, e somente quem passa é que sabe. Existe muito preconceito com quem possuem esse distúrbio, por isso muitas pessoas escondem dos colegas de trabalho, da família ou dos amigos. tive a minha primeira crise durante toda a gravidez do meu segundo filho, ha 24 anos atras. depois dos 9 meses de sofrimento e tratamento fiquei bem! tive algumas crises esporádicas , mas nada grave. ha cerca de 9 meses venho sofrendo com as crises constantes de Ansiedade. Estou na terapia, e acredito que o gatilho desse problema veio gradativamente atraves dos 12 anos em que cuidei de minha mãe que tinha Alzheimer. a cerca de 9 meses ela piorou muito e faleceu ha cerca de um mes. estou lutando para voltar a ter qualidade de vida. As vezes acho que nao vou ficar curada, mas ai vem a minha fé e me recomponho. é difícil ,mas é possivel ter vida. nao podemos desistir!

  85. OLÁ GENTE QUERIDA….OLHA TAMBÉM VOU CONTAR EXPERIÊNCIAS,4 ANOS TOMANDO RIVOTRIL SEMPRE TENTAVA PARAR E NÃO CONSEGUIA,MAIS TEVE UM DIA QUE O REMÉDIO ACABOU E EU FALEI PRA MIM MESMO EU VOU PARAR DE VEZ,CONSEGUI SEM TERAPIA,SEM SUBSTITUIÇÃO DE OUTROS REMÉDIOS E FICO FELIZ POR DEUS ME AJUDAR ATÉ HOJE… BJINHOS
    josy26FJu@gmail.com

  86. Já passei por todos esses sintomas, por várias medicações e efeitos colaterais, comecei a ter TAG e SP em uma empresa que trabalhava, era o inferno na minha vida e adoeci lá até que médico disse ou emprego ou sua saúde. Fiquei desempregada pagando aluguel e passando pela depressão na pior fase, meu marido coitado teve que aguentar firme muitas coisas e foi muito forte junto comigo, além de lidar com tudo isso tinha tbm a perca do libido fiquei quase um ano sem conseguir ter qualquer relação com ele de carinho e sexual, se fosse outro tinha tomado pé na bunda pq ele foi muito compreensivo e sempre ficou do meu lado, não é fácil minha gente hj tomo exodus de manhã, antes de dormir lorazepam e quando sinto que vou ter crise alprozolam, vivo um dia de cada vez as crises melhoram mais uma vez por semana pelo menos sinto falta de ar e qnd vou entra na tpm piora tudo potencializa minha ansiedade e as crises até q fui tbm procurar ajuda ginecológica e minha testosterona estava zero! ñ ia ter líbido nunca! e pra piorar descobri que tenho tbm TDPM uma TPM 100 vezes piorada e leva até internação do tanto q afeta psicologicamente, agora tbm estou em tratamento com hormônio minha médica troco meu anticoncepcional para um sem pausa para que não tenho picos de hormônio e não entre na tpm minimizando ataques de crise, estou tbm fazendo terapia uma vez por semana o que tem me ajudado muito, temos que procurar ajuda de todas as formas até encontrar uma que pelo menos faça a gente tentar leva uma vida “melhor”, não desejo pro diabo o que passei é mto difícil perder o controle de si e viver com medo de, será q hj terei crise dinovo? enfim não desistam, busquem ajuda e façam o tratamento!!!!!!!!

  87. Tomem a medicação. Eu tomo Luvox/Revoc (fluvoxamina) que ajuda também no transtorno obsessivo compulsivo (TOC) e reduz a ansiedade/medo/insegurança. Estou reduzindo o alprazolam. Sigam a orientação médica. Façam orações e exercícios físicos diários. Muita fé em Deus. Procurem ajudar ao próximo, ocupem o tempo com atividades. Leiam um bom livro (recomendo a Bíblia) e textos livros do Augusto Cury sobre SPA ( síndrome xo pensamento acelerado). Pratiquem meditação e exercícios de respiração. Ouçam boas músicas, principalmente, antes de dormir. Segundo Rossando Klingey (psicólogo com várias nas palestras no YouTube) : “levantar da cama e auxiliar o próximo pode ser uma forma de cura”. Procurem um hobby algo que gostem de fazer. Pratiquem gratidão e perdão. Sejam gratos a vida e prourem silenciar a mente.

  88. Boa-tarde!
    Lendo alguns relatos, me identifiquei com vários. Estou no início do meu tratamento e venho tendo uma oscilação significativa com uso da medicação, agora estou no terceiro mês de uso contínuo de sertralina, algumas vezes com Rivotril sublingual 0,25 mg. Mas acreditem, sem Deus, tratamento nenhum teria me adiantado. É muita fé que eu tenho, faço o tratamento correto e nesse meio termo já passei por maus bocados e nada teria adiantado tbm sem a ajuda de dentro de casa. Agradeço imensamente pela família que tanto me ama, busquei a Deus para me ajudar na minha cura, mas tudo tem sua hora e a minha está chegando. Minha vitória é certa, não tenho dúvida e nunca tive.

  89. Gente vou falar um pouco de mim e o que eu passei a algum tempo..E peço que vocês me ajudem por favor,eu já não sei o que fazer.É o seguinte.Eu durante toda a minha infância,sempre sofre bullying,sempre,e em 2011 tudo ficou pior,a sala toda ficou me colocando apelidos e me xingavam e até me agrediram,nesse mesmo ano e em 2013 queimaram meu cabelo, que até hoje tem uma falha,e meu olho tem uma mancha amarela por causa do fogo.Em 2013 eu passei a transpirar demais,parecia uma cachoeira de água.Só que em 2014 a sala se separou de mim,e eu passei a viver em uma certa “paz”,so que em 2015,eu voltei a suar so que com muito mais suor e me incomodava bastante,eu até tentei me tratar mais as consultas são caras e a minha mãe não liga pra isso,eu to sentindo muita insegurança e desmotivado por que esse suor afeta a minha auto estima.E eu tenho isso até os dias de hoje 2019…Queria saber se isso e em consequência do trauma do bullying,ou se é um problema realmente distinto do bullying.Por favor me ajudem…….

  90. Pessoal a dez anos atrás, aos meus 20 anos, tive uma crise de “ansiedade”. Eu não conseguia ficar em locais com muita gente; passava mal durante a aula; sentia faltar de ar; ficava zonzo e não controlava bem meus pensamentos. Passei a me conhecer, e aos poucos fui lutando contra esse transtorno e graças a Deus superei tudo.
    Entretanto, recentemente, tive novamente os mesmos sintomas, porém, desta vez me conhecendo melhor e após conversar com várias pessoas próximas, as quais também passavam por algo semelhante, pude constatar algumas situações que poderão ajudar a quem precise. Não é nada científico, mas acho necessário compartilhar com vocês.
    PRIMEIRO, cuidado com o que vocês ASSISTEM (filmes, séries, novelas, etc), pois, não tenho nenhuma dúvida, que de alguma forma, o conteúdo dessas “distrações” estão acabando com a saúde mental das pessoas. Faça algum esporte, cante, escute uma música, fortaleça seu lado espiritual, se cobre menos e respire, respire fundo e lentamente. No mais, é sempre importante buscar por um profissional competente. ALIMENTE BEM SUA MENTE.

    • Pessoal eu sofro de TAG a 12 anos. E só agora consegui me encontrar no Pondera ( paroxetina). No início parece que não vai funcionar, mas depois de umas 8 semanas ficou tudo mais tranquilo. No começo fiz uso de medicamento para dormir tbm, mas com três meses de uso tiramos. Tive efeitos colaterais no início tbm, como olhos e boca secas, lentidão e diminuição da libido. Mas depois passou. Não desistam do tratamento, infelizmente antidepressivos demoram a fazer efeito, mas fazem. Tenham fé. Qualquer coisa estou no email. Se quiserem conversar sobre o assunto. Nós não estamos sozinhos!

  91. Lendo a maioria dos relatos me identifiquei, eu fui diagnosticado com TAG, é horrivel, eu tenho constantemente varias crises de ansiedade, como respiração curta, coração disparado, tontura, desequilibrio, pensamento que não para, dor no peito, medo de perder o controle e medo de ter uma doença mais graves (as vezes minha cabeça vem que estou tendo um infarto, que estou com aneurisma, com problema de respiração entre outros). Atualmente tomo 50mg de sertralina por dia e 1mg de Alprazolam quando tendo crises (ultimamente é quase todo dia metade dele). Sinto as vezes um desanimo gigantesco pois percebo que a causa de ter isso são situações mal resolvidas que passei durante a vida e medo do futuro que me espera. Hoje eu tenho medo de tudo, de caminhar no bairro eu começo a ficar tonto e paralizado com sensaççao de morrer e é horrivel. Por causa dela deixei de fazer muitas coisas que gostava e vivo no meu mundo do trabalho para casa, antes disso eu era muito ativo, praticava esporte, saia e não tinha medo de nada, mas depois que comecei a trabalhar em uma empresa e tive um problema serio em uma demanda comecei a ter este processo que somado a outras coisas do meu passado se transformaram nesta bomba relogio.

    Hoje eu falo que tenho cada dia mais me desafiado a não ficar omisso ao problema, tenho enfrentado isso a tres quase quatro anos e não é fácil, quase toda semana me desafio a andar 1km no bairro, para alguns não é nada porem para mim é muito importante este desafio pois nele sinto todos os sintomas e enfrento eles da melhor maneira, quando completo fico feliz e tenho feito isso para no proximo mes andar 2km e suscetivamente ate conseguir andar e correr sem ter medo.

    Uma coisa que aprendi e reforço é que devemos lutar cada dia mais contra esta doença, expor o que vivemos e como estamos lidando e lutando com ela para não pois a vida ela é unica e passageira e não podemos ficar refem de uma doença como tal. Costumo afirmar que o ponto alto da vida é aprender a ter equilibrio em todas as partes, porem ouvi uma mensagem que deixo aqui, que na vida temos inicio, meio e fim, então que possamos este ”meio” da melhor forma a fim de deixar um legado de forma positiva.

    Peço a Deus que nos auxilie a superar este problema e lidar com tudo.

  92. Olá, já tive quarto crises, a primeira foi em razão de uma um estresse pós-tramático, os seguintes foram em razão de ansiedade. Tenho para mim, nesta última crise uma frase que está escrita no início deste texto “Poder viver as reações do corpo como fonte de desconforto e não como fonte de perigo”. É exatamente isto que ocorre. Já tive dores de dente, foi terrível, um desconforto sem medidas. Porém, não é a mesma coisa quando falamos da nossa mente, do nosso íntimo, dos pensamentos. Sei que isto não tem comparação com uma dor de dente. Contudo, quando passei a visualizar como o desconforto do corpo e não como a chegada de um perigo à vida, passei a viver os piores “momentos” da ansiedade como uma dor do corpo, e acreditem ela passou mais rápida, e foi embora se eu perceber. Como eu disse são “momentos” e todos eles, bons ou ruins vão embora, voltam também, mas também vão embora de novo.
    Sérgio Nunes, entenda que tais pessoas fazem isto porque tem medo de você ser melhor que elas, ou tem medo de você já ser melhor do que elas. É por isto que fazem isto, o bullying. Se apegue a quem faz bem pra vc e as coisas que te fazem bem. Procure um psicólogo para conversar, não quer dizer que somos loucos, quer dizer que somos humanos, que somos incompletos, inclusive por toda a nossa vida. Procure ajuda sempre que precisar sem nenhuma vergonha.

  93. Sergio vc conseguiu apoio? O correto é marcar com um psiquiatra vc pode estar com crise de ansiedade e só com medicamento e terapia isso vai passar. Antes de mais nada coloque os joelhos no chão e peça com todo seu coração que Deus te ajude a passar por tudo isso. Boa sorte

  94. Sofro de sp deste os 18 anos..crises horrorosas de fobias …nunca tinha procurado tratamento ..hj com 44 anos ja passei por varios psiquiatras nao consigo adaptar aos remedios ..antidepressivo me faz mal …tomo rivormtril um tempo e paro ..minhas crises vem bem fortes ..medo de tudo de morrer ..de ficar doido …ate quendo meu deus ..sao horriveis …

  95. Eu comecei a tomar fluoxetina, há 4 dias, mas parece que as crises estão pior, será que é algum efeito colateral até o organismo se ajustar à medicação?!

  96. Sinto medo de tudo auto estima baixa , sem motivação, me apavoro por qualquer coisa , ansiedade, pensamento ruins, não consigo educar meu cérebro, tomo Rivotril mas queria parar , sinto que ele não cura so alivia momentaneamente

  97. Pessoal, lendo estes inúmeros comentários acima, por ter ansiedade generalizada e sofrido uma crise de pânico no passado, tenho a dizer o seguinte: pensamentos criam sentimentos que desenvolve ansiedade e medo, o que desencadeia o pânico. Logo, mudando a forma de pensar, e diminuindo a ansiedade com ou sem o uso de medicamentos ansiolíticos como Rivotril que pra mim foi o melhor, por ter ação mais duradoura no organismo, combinado com o uso de Paroxetina à noite que é um antidepressivo que causa sedação e dá sono, os sintomas de ansiedade simplesmente despareceram graças à Deus !
    Alguns antidepressivos são estimulantes do sistema nervoso central, fato que aumenta ansiedade e piora o quadro. abçs à todos ! saúde sempre !

  98. Lucas
    Vou tentar ser objetivo, SP é terrível mas há controle talvez não a cura. Importante ler muito sobre a doença. Melhor livro q li e sugiro: “O demônio do meio dia”. há fatores de origem sobre a doença: Genético, Ambiental, Espiritual , Emocional. Há três classes de antidepressivos e entendo q os mais antigos, classe dos tricíclicos (como amitriptilina) são os que melhor atuam para amenizar o problema. Além do remédio: técnica de respiração e exercícios de relaxamento ( massagens, ioga e outras ) ajudam muito. Seja qual for a crença, Importante ter uma religião e convívio social, pois a conversa Desabafo com alguém auxilia. O remédio e orientações é claro devem ser de um psiquiatra (importante q o profissional seja muito bom ). A troca constante de medicação não ajuda. Qdo encontrou aquele q se deu bem importante continuar sempre com ele. Espero ter ajudado e desejo melhoras a todos.

  99. Olá.Fui diagnosticada com TAG e tenho crises de pânico e agorofobia.Faço uso de ecitaloplam 30 mg, alprazolam 1 mg , ansitec 20mg, litium 300 mg há 2 meses.Apenas agora começei a sentir uma leve melhora.Os sintomas são todos esses relatados por vcs. Força e vida!

  100. Ana é normal. É assim mesmo não desista do tratamento, no começo é assim mesmo, depois os sintomas diminuem e desaparecem.

  101. Eu convivo com TAG, TOC a mais de 12 anos. E finalmente consegui me encontrar no Pondera ( paroxetina). Estou tomando a 1 ano. No começo parecia que não ia fazer efeito, pois os sintomas pioraram, mas não desisti, com umas 8 semanas de uso, os sintomas eram tranquilos. Tive alguns efeitos colaterais no início tbm, como olhos secos, boca seca, lentidão, e falta de líbido. Mas com o tempo passou. No início fiz uso tbm de medicamento para insônia, pois estava ruim para dormir, mas depois de três meses tiramos. Eu sei que é meio irônico, eu dizer para quem sofre de ansiedade ter paciência que o medicamento vai fazer efeito RS. Mas vai gente. Tenham fé. Tudo vai passar.

  102. Morei 20 anos nos EEUU e agradeco estar ainda no Planeta, ao Xanax(Alprazolam) e ao Zoloft (Cloridrato de Sertralina).Retornei ao Brasil em outubro de 2019 e comprei um plano de saude muito bom e posso pagar.Nao tem “Bala de Prata”pra depressao(o passado) e a ansiedade(o futuro). Encarei de frente e enganei a mim mesmo que pior poderia ser algum tipo de diabetes. Acho que precisaria tomar injecoes todo dia, muito pior,uma verdadeira parafernalia.Converse seriamente com seu medico para ter certeza que nunca faltara receitas. Guarde uma reserva extra” se puder no Banco Central…ha ha”que lhe de uns 30 dias de alivio. Confie o acesso a uma pessoa amiga para caso de emergencia.Peca ao seu medico que lhe recomende a outro medico amigo e que saiba a gravidade do seu caso.NAO pare de tomar sem o acompanhamento medico ou entao pode it tocar harpa no Ceu(se merecer).Vai ficar dependente como milhoes no mundo,mas o que ha de errado em tentar viver uma vida normal e nao apenas EXISTIR??? Francisco

  103. Maria Isabel
    Boa noite a todos os guerreiros e guerreiras SP.
    Entrei hj neste site, justamente para ouvir depoimentos de quem assim como eu sofre e luta com o Monstro. Estou a quatro dias tendo ameaça de crise. Fico apavorada , hj já tive vertigem, dor nas pernas, diarreia , enjoo, falta de ar, desanimo, coração batendo forte não só no peito , mas no corpo inteiro parece q tem um coração, zumbido, aperto no peito e etc.. Estou no terceiro psiquiatra, todos ótimos , mas, eu tenho melhoras e recaídas , dizem que é assim mesmo.
    Minha história : de 1997 a 2006 enfrentei um grande trauma, um sofrimento profundo com perca de um filho, de minha mãe, meu pai, meu irmão e duas cunhadas. Entrei precocemente na menopausa,é tudo de ruim que alguém pode sentir eu sentia., tinha a sensação de que até os fios dos meus cabelos doíam, parecia que eu sangrava toda por dentro de tantas dores. Uma sensaçcao que ia morrer de tanta dor no peito. Fiz todos os exames possíveis e nada foi detectado e eu continuava doente. Até que meu cardiologista sugeriu um psiquiatra. Fui então diagnosticada com depressaão .. Iniciei o tratamento com Escitalopran e Bromazepam que funcionaram muito bem até o médico descobrir que eu tinha também SP, dai substituiu o Escitalopran por Sertralina 50 mg, só que não foi suficiente e hoje eu tomo 100 mg duas vezes ao dia e Rivotril qdoo necessário , mesmo assim tenho crises vez ou outra, embora mais espaçadas , sem motivo algum que justifique. O que eu quero dizer a vcs, que nossa arma principal somos nos mesmos em primeiro lugar e segundo são os medicamentos. Todos os médicos que já passei falam a mesma coisa: o insucesso no tratamento é a interrupção ou abandono dos medicamentos por conta própria.
    Pronto, já estou melhor. Foi muito bom escrever pra vcs e compartilhar meus dramas desejo melhoras a cada um e lembrem-se que td passa, isso também vai passar.
    Um grande abraço.

  104. Verônica

    Bom dia!
    Fui diagnosticada pelo médico com TAG. Há.muitis sofro com ansiedade, o coração acelerado, insônia, mãos geladas, medo, enfim, um sentimento muito desconfortável , que estava interferi do na minha vida pessoal e social. Estou tomando sertralina, e fazendo terapia cognitiva para aprender a lidar com essas sensacoes. Gostei muito de saber que existem pessoas que sentem as mesmas coisas que eu sinto, pois quando adolescente, e até mesmo na fase adulta , acreditava que eu era diferente de todos , que apenas eu sofria desse problema. Bom saber que tem pessoas que convivem e buscam alternativas de superação.

  105. Olá, tenho crises de ansiedade e medo, eu me tratava dai larguei tratamento desde 2018 dai veio esse ano forte, dai agora comecei tomar alprazolan 1 mg por dia, dai sinto enjoo sem apetite náusea as vezes, n tenho vontade ver ninhem pois me sinto bem segura no meu canto vendo TV, n sei pq esse enjoo, será q e por causa do remédio alprazolan q e efeito colateral, será q meu organismo acostumara e n terei mais esse enjoo?
    Mas n sinto mais as crises graças a Deus, o problema é esses sintomas só enjoo falta de apetite.

  106. Fiz um curso com o Dr. Algusto Cury, on line me ajudou muito. A tese dele e que vc pode controlar criticando os pensamentos ruins, e ñ aceitando ser tomado por pensamentos perturbadores. colocando pensamentos bons no momento algo que vc viveu e foi muito bom. Ou tempos difíceis q vc superou. E quando tudo passar vc fazer uma análise do que vc conseguiu melhorar nesta crise, como vc ágil de forma a ñ se deixar tomar pela dependência de medos e pensamentos vans .

  107. Gente quantas histórias de superação e outras de vida. É incrível dividir isso pois sabemos que não estamos sozinhos e que esse problema é mais comum do que imaginamos. Porém o remédio trás efeito colateral como em qualquer outro, se tomo água o efeito e urinar e aí vai. Se águem tem um problema cardiológico vai ao especialista e toma uma medicação, com problema psicológicos é a mesma coisa. Temos isso pois é a falta de um hormônio no nosso organismo. Já tive crises de ansiedade por diversas vezes desde nova que duram por meses, porém procurei tratamento pois não quero sofrer a toa sendo que tem remédio. Temos que lembrar que o efeito não vem na hora e que tudo que vem rápido vai embora mais rápido ainda. Então se tratar não é só o remédio, ou Deus é tudo junto, com a prática de exercícios e terapia.

  108. Tive sindome do pânico na juventude. Li alguns relatos e vou tentar ajudar com minha experiência. Sabe quando a porta do vagão fecha e vc sabe que vai abrir só na próxima estação? Ou quando a porta do elevador fecha? Até no centro da cidade, rodeado de dezenas de pessoas. Pois é, tive algumas crise nessas situações. Coração disparado e sensação que ia morrer. Sabe como me curei disso? Enfrentando… Mesmo achando que ia ter a crise, entrei, comecei a suar frio, o coração disparou e pensei, pior do que está não pode ficar… E aos poucos fui melhorando. Depois disso não tive mais essas crises. Acho que o cérebro reajustou essa conexão que faltava. Isso sobre essa situação específica, pois ansiedade é para sempre. E precisamos tentar viver com ela da melhor maneira possível. Sobre remédios: tomem cuidado pois os diazepinicos ajudam mas devem ser usados em casos extremos. Com o passar do tempo a memória vai ficando prejudicada. Pensem nisso. Boa sorte a todos é fé na vida!

  109. Quero dizer que li exatamente todos os depoimentos e seu Maria Isabel, me comoveu bastante, pois sofro tanto com a perca da minha mãe que se foi em 2016, e ate hoje nao suporto a perda dela. Sofro demais. Nao consigo nem imaginar a dor que vc deve sentir com suas perdas.
    Desculpe a pergunta, mas como foi que aconteceu?

  110. Entendo cada detalhe descrito por todos. Há 20 anos tive minha primeira crise de ansiedade. Pensei que fosse tudo ou qualquer coisa indescritível, nunca imaginei que poderia ser ansiedade e depressão. Coração acelerado a 145, pressão arterial 19×11, mãos suadas, pés frios, corpo descontrolado. E no meu caso, essas crises só aconteciam no meio da noite, quando estava dormindo. Acordava assustada sentindo que alguma coisa estranha estava acontecendo com meu corpo. Ia para o hospital, medicavam com injeção de diazepam e remédio para pressão sublingual.
    Desde então, venho aprendendo a lidar com esses “monstros assustadores” da noite. Terapia e medicação ajudaram muito. Por três anos fiz psicoterapia com três profissionais diferentes. Antidepressivo e ansiolítico fazem com que tudo desapareça. Já fiz um tratamento por dois anos com Paroxetina e diazepam, fiquei bem e permaneci uns três anos sem medicação, mas tive outra crise e voltei a tomar. O clonazepam deu efeito contrário, foi ruim pra mim. Mas o diazepam e o lexotam funcionaram na crise.
    Depois que iniciei o tratamento com escitalopram e alprazolam tudo ficou bem.
    Quando percebo que tive um dia mais tenso procuro desenhar e pintar. Sempre amei arte e através da arte canalizo as energias psíquicas, causando bem estar. Quando entendi isso busquei a Artetarapia, acabei fazendo um curso.
    Ouço músicas que fazem bem a alma, acalmam, louvores a Deus, sons da natureza. Ajudam.
    Deus cura. O contato com a natureza cura. A arte cura.
    Receba a cura pelo poder de Deus e em nome de Jesus.
    Espero ter contribuído.

  111. Comentários e respeito à todos.
    Usuário de drogas, bebidas, sexo à vontade. Depressão, ansiedade, pânico tudo junto.
    Psicotrópicos a vontade.
    No caminho da vida transei com o Hiv.
    Tudo é válido.
    Livros maravilhosos de auto ajuda, autores como.
    Augusto Cury, Allan Percy, Buda e entre outros.
    O que vc escolhe caminhar e seguir em frente ou seguir em frente e olhar para atrás.
    O medo é seu melhor amigo entre outras nuvens que passam sobre a mente.
    A interiorização é fundamental.
    Aos desecreditados o respeito.
    Digo com clareza, um homem não me conhecendo falou.
    (Todos os meus caminhos, nem o Hiv, tudo que percerri não tiraria das suas mãos, pois minha alma pertence ao Onipresente.
    Resumo, sou grato a inteligente de Augusto Cury,
    Alan Percy, Buda,.
    Grato a sabedoria, ao amor supremo do arquiteto.
    Ao espírito santo, a pisque pura de conviver e conversar, uma visita íntima no interior.)
    Entendendo e aceitando a sua vontade.
    A alegria do comentário é por ter dois filhos maravilhosos.
    Uma esposa mãe que luta com o câncer sempre sorrindo ,feliz e trabalhando.
    Atualmente a minha tarefa é na CTI Covid.
    Tive o privilégio de sentir o refrigério da alma e a visita do onipresente em meu coração.
    Várias doações de sangue, Hiv (-).
    Próximo da minha aposentadoria.
    O caminho ainda prossegue em psicologia e filosofia terapêutica.
    A gratidão é imensa sobre o maior psicólogo que destaca profundamente Augusto Cury.
    ( JESUS CRISTO EM ESPÍRITO E VERDADE )
    Respeito a todos e a tudo.
    Como madre Teresa de Calcutá.
    Psique-alma.
    A esperança existe, sem ansiedade.
    Confie em vc e fale com o altíssimo.
    De preferência agradeça por tudo e caminhe.
    Vc é especial.
    Att.

  112. Gente, tenho 28 anos. há dois anos senti as primeiras crises, porem não sabia o que estava acontecendo e logo passava. a primeira vez eu fui parar no hospital, pois minha mãe pensou que eu estava sofrendo um infarto. e não deu nda! tempo foi passando e volta em meia , sentia algo parecido, tipo na academia, fiquei mesmo até com medo do ambiente. de uns meses para cá, pioram de uma forma que eu perdi o controle. as vezes não consigo dormi a noite e parece que estou enlouquecendo, tenho sonhos estranhos, acordo sem folego, não consigo engolir a saliva e se passo por algum stress meu corpo fica todo tremendo. fui ao médico ele me receitou fluoxetina 20mg, um comprimido ao dia. hoje estou no 15 dia. confesso que tem sinto dificil, pois tenho sentindo muito efeitos colaterais como: tremedeira, boca seca, dor de cabeça e muita ansiedade. li que os efeitos colaterais começam a desaparecer no 14 dia. estou confiante. ops: quando tenho crise fortes, so passam com o uso do rivotril.

  113. Olá!! Gente ameeei esse espaço! Também estou com muita ansiedade, depois do meu parto iniciou, tive 2 filhos muito perto , e penso que não vou conseguir dar conta, iniciei a medicação ontem Clomipramina, não dormi nada essa noite, falei com Psiquiatra ele disse que os sintomas são da ansiedade para continuar a medicação, então vamos a luta né, obrigada a todos por dividirem a experiência! Abraços

  114. Para todos que sentem constante tontura e, em alguns casos como o meu, desencadeada após uma crise de pânico ou ansiedade, aconselho pesquisar sobre TPPP – Tontura perceptual ou também chamada Vertigem Fóbica.
    É uma tontura totalmente diferente mas tratada com anti-depressivo.
    Existe um ótimo médico especialista nessa área no Youtube.
    Essa doença é muito dificil de ser diagnosticada pois confundem com labirintite.

  115. Gente, sofro com TAG há 3 anos e agora estou tendo SP também… todo dia acordo ansiosa, não durmo direito, acordo toda hora a noite… Comecie há 1 semana a tomar Fluxene todo dia de manhã, alprazolam quando tenho crise (praticamente todo dia) e Turno pra dormir. Recentemente passei por um término e acabei voltando, mas toda vez que tenho crise tenho muito medo e pavor relacionado ao relacionamento e a vida em geral, da vontade de desistir só pra ver se a dor passa, mas não posso tomar decisões nessa situação de crise. É normal continuar tendo crise nas primeiras semanas de medicação? É normal querer tomar atitudes precipitadas e desistir das coisas?
    Li o comentário de todos e ja me ajudou bastante.
    Sei que vamos passar por isso, mas ta muito difícil…

  116. Como todos eu tbm tenho SP.
    Convivo com esse mal desde 2017.
    Vivi coisas ruins no período de 2015 a 2017, separação, perca de um amigo muito próximo, perca de parentes inclusive 1 deles eu tentei socorrer mas teve um infarto fulminante dentro do carro…
    Depois de alguns meses começou dormência no couro cabeludo, mãos suando, insônia, vazio por dentro até que um dia eu acordei as 5:00 da manhã com a certeza que estava morrendo, pulei o muro da minha casa entrei no meu carro e em 5 min estava no hospital dizendo que eu estava morrendo, e os enfermeiros mostrando na tela que isso seria impossível de acontecer com meus batimentos cardíacos normais e saturação perfeita, apenas um ligeiro aumento de pressão.
    Mas eu não acreditava e continuava dizendo eu vou morrer aqui e vcs não vão fazer nada?
    Aí um anjo apareceu ( uma enfermeira) me levou para área de inalação ligou o oxigênio e me ensinou a respirar…
    Ficou conversando comigo até que tudo passou e fui atendido pelo médico.
    Ele me receitou escitalopram em 2017, eu não comprei e não tomei.
    1 semana depois tive outra crise, passei no hospital fui medicado e procurei um psiquiatra que me receitou 50mg de sertralina e 1mg de clonazepam.
    O tempo foi passando e aumentou a dose pra 150mg de sertralina 2mg clonazepam e clomipramina.
    Depois de 2 anos tomando resolvi parar, parei com a sertralina é a clomipramina mas não consegui parar com clonazepam.
    Passei com outra psiquiatra em dezembro de 2020 e ela montou um plano de ação pra me livrar pelo menos do clonazepam.
    Me passou 1 comprimido de escitalopram por dia durante 30 dias de manhã, e continuo com clonazepam a noite.
    Passando esses 30 dias que sera agora vamos comecar a diminuir o clonazepam.

    Mas durante toda essa história tive diversas crises, tentei diversos remédios naturais chás etc mas nada adiantou.

    Oq me ajudou mesmo foi a força de vontade de viver, o conhecimento do transtorno e como lidar, ter a certeza que isso não vai me matar e acima de tudo Deus, que em todo tempo eu pedia misericórdia pois tenho 3 filhos pequenos que dependem de mim.

    Hoje o esc faz tão bem pra mim que até esqueço do clonazepam a noite.

    Hoje eu me sinto curado porem dependente dos remédios!

    Perdi o medo, hoje enfrento qualquer crise de frente pois tenho a certeza que tudo não passa de um alarme falso do nosso cérebro para o corpo e que em no máximo 40min irá passar…

    Amigos tenham em mente, SP não irá tirar sua vida, é somente um mal estar multiplicado por 1.000 mas que sempre irá passar.
    Os remédios ajudam, mas precisamos achar uma forma de domesticar e se livrar dos remédios.
    Psicoterapia uma ótima saída, yoga, exercícios físicos principalmente cardio ( caminhada, corrida etc) alimentação balanceada rica em triptofano, tudo isso me ajudou e irá ajudar a vcs!

    Desculpe pelo enorme texto.

  117. Tenho 20 anos, eu tive crise de ansiedade a um tempo atrás, mas foi choro e falta de ar, apenas, sempre consegui controlar com água gelada e respirando fundo, depois fazia um chá de camomila e tudo certo. Mas ultimamente durante a pandemia, eu tive duas crises horrorosas que parecia que eu ia morrer de verdade. A primeira, eu tava almoçando e do nada me deu crise, fiquei com uma falta de ar intensa, eu puxava ar e não vinha nada, fiquei tremendo de nervoso e fui pra emergência, cheguei lá me deram 3 gotas de rivotril e fizeram eletrocardiograma e deu normal, o médico me recomendou pasalix pi, é tipo maracujina, remédio natural pra tomar quando eu tiver crise. Hoje tive mais uma crise, mas foi a pior de todas! Senti formigamento na cabeça, na mão esquerda, meu braço esquerdo ficou pesado, dolorido, fiquei com pontadas no peito e eu só soube chorar achando que estava tendo um infarto ou algo do tipo, mastiguei um AAS infantil, fui pra emergência, fiz eletrocardiograma mais uma vez, tomei rivotril mais uma vez, fiz enzima do coração, e deu tudo normal!!! o médico me recomendou procurar um psiquiatra pois é psicológico, e eu estava tendo crise de ansiedade. Se a gente não consegue controlar a crise, precisamos procurar um profissional pra nos ajudar. Meu medo é ter que tomar remédio controlado e começar a depender dele pra me sentir bem.

  118. Eu tentei e não conseguir,agora tomo mais q antes e tenho crise mais frequente principalmente quando vou menstruar parece que piora. As crises são muito ruins medo do medo q coisa e o pior q o medo de morrer é o medo de deixar o filho só e tão jovem aí o medo aumenta a pressão sobe e vem a sensação de perder o controle. Tomo revoc 50 mg pela manhã , frontal 0,6 e fluxtar Sr a noite e revoc 100 mg a noite tbm ,hoje tomei o frontal pela tarde e noite e continuo sentindo a sensação de formigamento na ponta dos dedos e o coração acelerado mas verifico no aparelho e tá 99 ou 104 os batimentos . Quero me livrar dessa doença e de tanto medicamento .Um desabafo.

  119. Pare de limitar a sua vida apenas a ficar PENSANDO. Celebre cada momento de sua vida. Viva como se não houvesse amanhã. Esteja presente nas mas simples tarefas do dia a dia. Os pensamentos intrusivos são maléficos. Eu vivia apenas a pensar, e normalmente eram pensamentos negativos. Enfim eu estava apenas respirando e existindo. Os pensamentos são um triturador dentro de nossa mente. Leiam o livro o Poder do Agora. Saúde longa .

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário